População em situação de rua


Palestra abre XVI Seminário do Trabalho Profissional

Publicado em 4/10/2018

No Brasil, existem cerca de 110 mil pessoas em situação de rua, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, IPEA. Desse número, 48,8% dessa população está localizada no sudeste brasileiro e Volta Redonda é uma das cidades do Sul Fluminense mais procuradas por essa população.

O assunto foi o tema da palestra de abertura do XVI Seminário do Trabalho Profissional, do curso de Serviço Social, nessa quarta-feira, 3, ministrada pela egressa Larissa Fagundes, no campus José Porfirio de Almeida. Atualmente, Larissa é diretora do Departamento de Proteção Especial da Secretaria de Ação Comunitária de Volta Redonda (DPES/SMAC).

Ela apresentou os serviços que existem para pessoas em situação de rua e um breve diagnóstico da realidade do município. “Grande parte das pessoas que estão nas ruas são migrantes, homens, negros e adultos que acabam em situação de rua, principalmente, por um rompimento do vínculo familiar”, explicou Larissa.

Volta Redonda é um destino procurado pela população por se tratar de um grande polo urbano e um centro metropolitano. “Além disso, somos o município do Médio Paraíba que mais oferta serviços para essas pessoas”, completou.

Seminário do Trabalho Profissional

O principal objetivo do seminário é promover espaços de reflexão sobre a formação e o exercício profissional do Serviço Social, além de fomentar articulação com instituições, campos de estágio, qualificando o processo de ensino e aprendizagem do trabalho profissional.

“O evento também amplia a visão do acadêmico, fazendo com que ele saia do senso comum e tenha contato com a realidade da nossa sociedade, através da vivência de profissionais que atuam no mercado, o que vai aprimorá-los antes de atuar praticamente”, acrescentou um dos organizadores do evento, professor Felipe Da Matta.

A formação oferecida pelo curso coloca os acadêmicos em destaque no mercado de trabalho. “Ao trazermos egressos que estão construindo uma carreira consolidada e de sucesso, ratificamos o trabalho feito durante a graduação. A formação profissional é um elemento importante para a inserção do aluno no mercado, não só na atividade de execução de políticas sociais, mas também nas atividades de gestão e planejamento, como é o caso da Larissa”, apontou a coordenadora do curso, Mônica Barison.

O curso – O curso de Serviço Social do UniFOA insere temas importantes para a formação dos acadêmicos através de uma matriz curricular atualizada, além de palestras e eventos que complementam o conteúdo de sala de aula, com uma graduação que articula o ensino, a pesquisa e a extensão.

– Oferecemos uma formação que não se reduz ao conteúdo ensinado em sala de aula; o aluno também vai aprender por meio da pesquisa, de um estágio qualificado, por meio de projetos de extensão, visitas técnicas, congressos e jornadas nos quais articulamos todos os conteúdos que precisam ser aprendidos pelo estudante, para que ele possua uma fundamentação teórica, ética e técnica para o exercício da profissão, concluiu Mônica.


Veja Também: