Notícias

A Serviço da Comunidade

Alunas do UniFOA desenvolvem pesquisa que vão auxiliar na melhoria da alimentação de crianças em Piraí - 02/07/2018


O Trabalho de Conclusão de curso de duas alunas de Nutrição do UniFOA se transformou em uma importante parceria com a Prefeitura Municipal de Piraí. Na última terça-feira, 26, Layla Barcia Rocha e Surama Moreira Gomes de Castro, que se formaram no ano passado, apresentaram para a Secretaria de Saúde do município os resultados da pesquisa sobre a obesidade e o sobrepeso nas crianças e o aleitamento materno. A pesquisa foi realizada em novembro do ano passado, na única creche de Piraí. As alunas ouviram os responsáveis por crianças de até quatro anos.
Responsável pela pesquisa sobre o aleitamento materno, Layla questionou as mães sobre o tempo de amamentação, o uso de fórmulas que substituem o leite materno, medicação, renda salarial, além de outros itens sociodemográficos. Ela aponta que uma das grandes dificuldades, hoje, é manter a amamentação exclusiva no peito nos primeiros seis meses de vida, que é o recomendado pela Organização Mundial de Saúde.
- Normalmente a mãe amamenta só até os quatro meses. Isso se dá por causa do retorno ao trabalho. A partir daí ela costuma introduzir fórmulas e até mesmo alimentação. A mulher tem o direito a duas pausas de meia hora durante o serviço para poder amamentar ou coletar o leite. Sendo assim, a vantagem é para todos. Para mãe que vai ficar menos preocupada. Para o empregador, que com o neném ficando menos doente a mãe falta menos e até para os órgãos públicos, que irão gastar menos com medicação, explicou Layla.
O levantamento sobre o estado nutricional das crianças e a alimentação dada a elas ficou a cargo de Surama Moreira. A aluna identificou uma prevalência maior de sobrepeso e obesidade e também uma ingestão elevada de alimentos industrializados entre os pequenos. “A cada dia que se passa, o país tem mais pessoas obesas. E isso começa desde cedo. Precisamos de mais prevenção, de mais estudos dentro dessa área. Esse sobrepeso e obesidade comprometem até o desenvolvimento intelectual da criança”, ressaltou Surama.
A pesquisa de Surama foi orientada pela Doutora e professora Margareth Saron, especializada em Saúde da Criança e do Adolescente. Segundo ela, os dados coletados na creche vão servir para que o município possa criar programas, tentando com isso reduzir os índices negativos. “A importância da pesquisa é verificamos o estado nutricional das crianças e também a alimentação. Com esses dados o município pode trabalhar com programas para tentar reduzir essas prevalências. Com isso a gente garante uma saúde no futuro das crianças, mas também como um todo, com gastos públicos que o município venha a ter futuramente com doenças crônicas”, explicou a professora.
O professor e coordenador do curso de Nutrição, Elton Bicalho de Souza, disse que outros projetos já foram apresentados em diversas cidades do Sul Fluminense. Ele destacou a importância de indicar para os representantes dos municípios os pontos positivos da pesquisa e os que ainda precisam melhorar. “Os alunos vão a campo, observam a situação, o problema daquele local, fazem o levantamento. Em cima desse levantamento eles pontuam quais são realmente as fragilidades e os possíveis pontos positivos. Daí, fazem um diagnóstico da situação e propõem soluções”, explicou.
Responsável por acompanhar os resultados da pesquisa, a coordenadora técnica de alimentação e nutrição da Secretaria de Saúde de Piraí, Camila Barros da Silveira, enfatizou que a parceria com o UniFOA reforça o projeto de educação permanente que o Sistema Único de Saúde preconiza, atualizando os profissionais e capacitando dentro de suas práticas de trabalho.
- Esse trabalho vem de encontro com a nossa necessidade de diagnóstico de uma situação. O aleitamento materno é uma pratica que a secretaria tem como política nacional de saúde da criança, que é de aumentar o índice de aleitamento materno na população. E para isso precisamos medir como estão esses indicadores, como acontece, como se pensa em aleitamento na comunidade. Essa apresentação nos mostra que a gente tem que trabalhar mais em prol da saúde do adolescente, da criança e da mulher”, disse Camila.
A pesquisa é um compromisso do UniFOA com a população da região. “Estamos mostrando qual é a importância da pesquisa para comunidade e como pode gerar melhorias para o serviço de nutrição da cidade. Com isso, conseguimos confirmar a parceria da instituição do curso de Nutrição com as prefeituras, com o sistema de saúde. Reforçando aí o compromisso do UniFOA”, concluiu o coordenador Elton Bicalho.