Desafio: Estudantes do UniFOA ficam em 3º lugar em competição da NASA

O desafio de prever tempestades geomagnéticas foi lançado e estudantes de Engenharia do UniFOA garantiram lugar ao pódio com a 3º colocação. O “Develop the Oracle of DSCOVR“, na maior competição do mundo, o NASA Space Apps Challenge aconteceu em São José dos Campos (SP) e contou com um grupo de alunos do UniFOA, orientados pelo professor Ítalo Pinto Rodrigues.

Bruno Lima dos Santos, Gabriel Alberto Rodrigues, João Gabriel dos Santos Dias Moura Matos, Thales Lessa Rodrigues, Ualison Silva Florencio e Wellington Pereira de Matos mergulharam fundo no desafio de solucionar e prever tempestades que possam causar sérios danos ao planeta.

O desafio proposto pela NASA era intrincado. Com o DSCOVR operando além de sua expectativa de vida, e com falhas frequentes, a missão era usar os dados brutos desse satélite – com falhas e tudo – para prever tempestades geomagnéticas na Terra. Essas tempestades, que surgem quando fortes rajadas de vento do Sol atingem nosso planeta, são um pesadelo para tecnologias modernas, especialmente sistemas de satélite GPS e redes elétricas.

A solução proposta pela equipe reuniu o que há de mais inovador: um algoritmo de inteligência artificial baseado na mesma tecnologia utilizada pelo Google para reconhecimento de voz, tecnologias inovadoras do NASA Technology Roadmap. Para completar, eles ofereceram um aplicativo de interface amigável ao usuário, de modo a permitir que todos os interessados tenham a possibilidade de tomar uma decisão frente à eminente tempestade.

Leia também:  MECSMA participa de evento internacional 

“Interpretar os dados do DSCOVR foi, talvez, a parte mais desafiadora. Mas, quando aplicamos uma IA inovadora e conseguimos prever tempestades geomagnéticas, a sensação foi indescritível.”, explicou o professor Ítalo. “Há momentos na vida em que nos deparamos com desafios tão vastos quanto o universo”.

Segundo o docente, a importância desse exercício garante e envolve cuidados a todos. “Uma tempestade geomagnética pode gerar prejuízos estimados em 2,6 trilhões de dólares, e mais do que isso, a recuperação do mundo após um evento dessa magnitude pode ser dolorosamente lenta. Se antecipar a essas tempestades é vital para manutenção da vida na Terra”.

– Em tempos de inovação e avanços tecnológicos, esses alunos mostraram que a paixão, a determinação e o trabalho em equipe podem levar a soluções que vão além das estrelas. E, como bem sabemos, se preparar para o desconhecido é o que nos mantém um passo à frente. – concluiu Ítalo.

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas