Extensão

Extensão

Apresentação

O Centro Universitário de Volta Redonda entende Extensão Universitária como um processo interdisciplinar, educativo, cultural, científico e político que promove a interação transformadora entre Universidade e outros setores da sociedade. É indissociável ao ensino e pesquisa.

A extensão é o processo acadêmico indispensável na formação do estudante, na formação e qualificação do professor e no intercâmbio com a sociedade, possibilitando equilíbrio entre as demandas sociais e as inovações promovidas pelo fazer acadêmico. A principal proposta do Programa de Extensão Universitária do UniFOA é desenvolver ações e políticas educacionais que efetivem a missão institucional e promovam maior integração com os demais setores da sociedade, através de projetos, cursos e serviços executados por intermédio das suas unidades de Ensino Superior, seus órgãos de apoio e da Coordenação de Extensão.

O UniFOA vem investindo, se envolvendo e aprimorando seus processos de forma contínua para estar em consonância com a resolução N° 7, de 18/12/2018 que estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira lei n. 13.005/2014 que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) para o decênio 2014-2024, prevê em sua meta 12.7 “que as atividades de extensão devem compor, no mínimo, 10% do total da carga horária curricular estudantil dos cursos de graduação, as quais deverão fazer parte da matriz curricular dos cursos.

São consideradas atividades de extensão as intervenções quem envolvam diretamente as comunidades externas às instituições de ensino superior e que estejam vinculadas à formação do estudante.

Empresa Júnior

A VR EMPRESA JUNIOR do UniFOA é uma associação civil sem fins lucrativos, de caráter multiprofissional, educacional, com personalidade jurídica de duração indeterminada, com sede na Rua 23 B, número 39, Bairro Vila Santa Cecília, Volta Redonda, CEP 27261-130, Estado do Rio de Janeiro. A finalidade da VR Empresa Júnior do UniFOA é:

I. Aprimorar a formação acadêmica, cultural e social dos alunos do Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA;

II. Proporcionar aos associados efetivos as condições necessárias à aplicação da prática de seus conhecimentos obtidos durante a graduação;

III. Facilitar a inserção dos associados efetivos no mercado de trabalho;

IV. Promover a inserção social e profissional dos seus associados, segundo princípios de ética, cidadania e justiça;

V. Incrementar a formação dos estudantes universitários seja através da prática de seus conhecimentos teóricos, seja através da oportunidade de vivenciar a realidade empresarial;

VI. Dar à sociedade um retorno dos investimentos que ela realiza no Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA através de atividades de fomentos acadêmicos, prestados pelos alunos das diversas áreas dos Cursos de Graduação, Graduação Tecnológica Superior do UniFOA;

VII. Realizar estudos e elaborar diagnósticos e relatórios sobre assuntos específicos inseridos na área de atuação, utilizando-se de uma equipe multiprofissional;

VIII. Assessorar a implantação de soluções indicadas para os problemas diagnosticados;

IX. Valorizar os alunos e os professores do Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA no mercado de trabalho e no âmbito acadêmico.

 

ELEIÇÃO PARA EMPRESA JÚNIOR: 25/03/2021 de 8h às 22h

Clique aqui para votar.

CHAPA AMPLIANDO O EMPREENDEDORISMO UNIVERSITÁRIO

DIRETORIA DE PROJETOS E PRESIDENTE

Araã Felipe Gonçalvez Nóbrega (Engenharia Civil)

DIRETORIA FINANCEIRA

Amanda Gabriele Faria Lopes (Direito)

DIRETORIA DE MARKETING

Mariana Bustamante Barreto (Publicidade e Propaganda)

DIRETORIA DE ENGENHARIA AMBIENTAL

Monique Araújo de Souza (Engenharia Ambiental)

DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO

Arthur da Silva Medeiros (Engenharia de Produção)

DIRETORIA DE ENGENHARIA

Gabriella da Silva Almeida (Engenharia Mecânica)

DIRETORIA TECNOLOGIA

Caroline Esteves Victorino Pinto (Engenharia Elétrica)

Pais - Programa de Ação Institucional e Social

A maioria das grandes empresas procura um funcionário que não seja apenas o técnico, mas com formação humanista, que se preocupe com os problemas da coletividade. É por isso que o UniFOA favorece a participação de acadêmicos, professores e funcionários em atividades que tragam benefícios para a comunidade, em ações internas e externas.

O Programa de Ação Institucional e Social (Pais), responsável pelo gerenciamento dessas ações, promove o relacionamento com as várias entidades e órgãos externos. A mobilização de alunos é feita a partir do trabalho dos nucleadores de curso, e todas as atividades voluntárias contam como horas complementares.

Instituições beneficentes, órgãos públicos e não governamentais, que necessitem de colaboradores em ações beneficentes, podem enviar ofício à reitoria do UniFOA solicitando o apoio de voluntários.

Contato

Campus Três Poços

Av. Paulo Erlei Alves Abrantes, nº 1325, Três Poços, Volta Redonda/RJ CEP: 27240-560

Telefone: (24) 3340-8400 – Ramais 8583/8573

Email: proext@foa.org.br

PAE - Programa de Ação Empresarial

Há no UniFOA um setor responsável por estreitar relações entre a instituição, os alunos e as empresas.

PIBEX - Programa Institucional de Bolsa de Extensão

Todo ano, por meio de edital (disponível na área restrita) o Programa Institucional de Bolsa de Extensão (PIBEX) seleciona e contempla alunos dos cursos de graduação e licenciaturas, que queiram participar de projetos de extensão, a fim de dinamizar a cultura, produção e difusão de conhecimentos relacionados à sua área de formação acadêmica.

Relatório Social

O Relatório Social elenca as realizações administrativas e acadêmicas do UniFOA ao longo dos anos. A Instituição atua igualitariamente nas áreas de ensino, pesquisa e extensão e objetiva manter a diversidade como marca e desafio de um Centro Universitário moderno, atento às necessidades da comunidade acadêmica e da região onde está inserido. A prioridade está em garantir condições para a criação e disseminação do conhecimento, estendendo os benefícios da produção acadêmica e científica a um número cada vez maior de pessoas. Educação, saúde, tecnologia, cultura, esporte e lazer formam uma rede ampla, sem a qual não há como formar para a vida. Assim, o compromisso é sempre renovado, buscando cada vez mais referenciar a Educação Superior desta IES, nos princípios de sustentabilidade e responsabilidade social.

Espaço do Saber Docente

O Espaço do Saber Docente é uma proposta de capacitação para os professores do UniFOA. A cada ano, procuramos oferecer temas que vêm ao encontro das necessidades dos docentes, procurando atender as sugestões dos participantes em eventos anteriores.

Confira a lista de atividades e oficinas previstos para 2018. A inscrição é realizada na intranet, em Olhar Docente. Confira também na área restrita a lista completa contendo datas e objetivos.

  • Orientações para Trabalho de Conclusão de Curso
  • Conhecendo o Regimento Geral do UniFOA
  • Acolhimento de novos Docentes
  • Educação Inclusiva: As Síndromes – identificação e condutas
  • XXIV Encontro Docente do UniFOA
  • Capacitação Docente I: Cinema no UniFOA
  • Capacitação em Plataforma Moodle
  • Capacitação Docente II: Elaboração de Questões de Prova
  • Capacitação em LIBRAS para Docentes
  • Capacitação Docente III: gestão e empreendedorismo no ensino superior
  • Oficina de elaboração do Formulário de Extensão de ações multidisciplinares
  • Sensibilização Docente para os Manuais de Biossegurança
  • Comissão de Sindicância e Inquérito: apresentação da regulamentação disciplinar do novo regimento interno do UniFOA
  • Capacitação Docente IV: PREZI
  • Oficina de Preenchimento do Relatório de Extensão e do Relatório Técnico
  • Oficina: A Autoavaliação Institucional e o PDCA 
  • Capacitação em Currículo Lattes
  • Capacitação Docente V: Sala de Aula Invertida (FLIPPED CLASSROOM)
  • Oficina de Planejamento Estratégico do Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA
  • Capacitação para as Políticas de Acolhimento, Apoio, Valorização e Acompanhamento Discente da FOA/UniFOA
  • Oficina de Avaliação das Ações de Extensão
  • Elaboração de Material – Disciplinas Semipresencial
  • Capacitação Docente VI: reflexões sobre o papel do papel do professor no atendimento ao aluno com deficiência
  • Avaliação Institucional Interna e Externa e seus Reflexos no PPCs.
  • II Seminário de Pesquisa em Relações Étnico-Raciais do UniFOA
  • Oficina de iniciação Científica – Relatório
  • Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação
  • Oficina de Planejamento Orçamentário e Sustentabilidade Financeira
  • Interpretação dos resultados do Enade: contribuições qualitativas ao desenho curricular do curso
  • XXV Encontro Docente do UniFOA

Núcleo de Atividades Complementares

As atividades complementares são compostas por práticas acadêmicas que têm a finalidade de reforçar e complementar as atividades de ensino, pesquisa e extensão dos cursos de graduação. São atividades enriquecedoras do próprio perfil do aluno, visando seu crescimento intelectual e pessoal, especialmente, nas relações com o mundo do trabalho, nas ações de pesquisa e nas ações de extensão junto à comunidade.

O aluno deverá se inscrever nas atividades complementares ofertadas pelos cursos do UniFOA, sendo suas horas incluídas somente ao final de cada semestre. A carga horária mínima para cumprimento do PAC (Programa de Atividades Complementares) é própria de cada curso e consta do respectivo projeto pedagógico. Para conhecê-la consulte seu coordenador. As Atividades Complementares deverão, obrigatoriamente, compor o Histórico Escolar do aluno. Somente após o cumprimento integral da carga horária mínima destinada as Atividades Complementares é que o aluno terá direito à colação de grau.

Programas e projetos que integraram o PAC:

  • Iniciação Científica
  • Monitoria
  • Nivelamento
  • Responsabilidade Social
  • Seminários
  • Visitas Técnicas
  • Colóquios
  • Atividades Culturais
  • Palestras
  • Cursos de Extensão
  • Participação em debates entre outros.

Após a realização da atividade complementar, o aluno deverá preencher um relatório. Clique abaixo no seu curso para acessar o relatório respectivo.

Áreas Temáticas e Linhas de Extensão

No Plano Nacional de Extensão estão estabelecidas as áreas temáticas e as linhas de extensão, que servem de embasamento para inserção dos diferentes programas e atividades de extensão desenvolvidas pelas Instituições de Ensino Superior (IES) no Brasil.

O objetivo da classificação é sistematizar e divulgar as atividades de extensão, que favorecem a articulação entre indivíduos e grupos que atuam na mesma área temática.

Linhas de Extensão

Atualmente são 43 linhas pragmáticas, em que estão inseridos os diferentes programas e projetos desenvolvidos no UniFOA.

Artes gráficas, fotografia, cinema, vídeo; memória, produção e difusão cultural e artística.

Elaboração, implementação e avaliação de planos estratégicos de comunicação; realização de assessorias e consultorias para organizações de natureza diversa em atividades de publicidade, propaganda e de relações públicas; suporte de comunicação a programas e projetos de mobilização social, a organizações governamentais e da sociedade civil.

Produção de origem animal, vegetal, mineral e laboratorial; manejo, transformação, manipulação, dispensação, conservação e comercialização de produtos e subprodutos.

Elaboração de diagnóstico e de propostas de planejamento regional (urbano e rural) envolvendo práticas destinadas à elaboração de planos diretores, a soluções, tratamento de problemas e melhoria da qualidade de vida da população local, tendo em vista sua capacidade produtiva e potencial de incorporação na implementação das ações; participação em fóruns Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável – DLIS; participação e assessoria a conselhos regionais, estaduais e locais de desenvolvimento e a fóruns de municípios e associações afins; elaboração de matrizes e estudos sobre desenvolvimento regional integrado, tendo como base recursos locais renováveis e práticas sustentáveis; permacultura; definição de indicadores e métodos de avaliação de desenvolvimento, crescimento e sustentabilidade.

Processos de investigação e produção de novas tecnologias, técnicas, processos produtivos, padrões de consumo e produção (inclusive tecnologias sociais, práticas e protocolos de produção de bens e serviços); serviços tecnológicos; estudos de viabilidade técnica, financeira e econômica; adaptação de tecnologias.

Planejamento, implementação e avaliação de processos e metodologias visando proporcionar soluções e o tratamento de problemas das comunidades urbanas; urbanismo.

Apoio a organizações e ações de memória social, defesa, proteção e promoção de direitos humanos; direito agrário e fundiário; assistência jurídica e judiciária, individual e coletiva, a instituições e organizações; bioética médica e jurídica; ações educativas e preventivas para garantia de direitos humanos.

Formação técnica profissional, visando a valorização, aperfeiçoamento, promoção do acesso aos direitos trabalhistas e inserção no mercado de trabalho.

Constituição e gestão de empresas juniores, pré-incubadoras, incubadoras de empresas, parques e pólos tecnológicos, cooperativas e empreendimentos solidários e outras ações voltadas para a identificação, aproveitamento de novas oportunidades e recursos de maneira inovadora, com foco na criação de empregos e negócios, estimulando a pró atividade.

Planejamento, implementação e avaliação de metodologias de intervenção e de investigação tendo como tema o perfil epidemiológico de endemias e epidemias e a transmissão de doenças no meio rural e urbano; previsão e prevenção.

Difusão e divulgação de conhecimentos científicos e tecnológicos em espaços de ciência, como museus, observatórios, planetários, estações marinhas, entre outros; organização desses espaços.

Práticas esportivas, experiências culturais, atividades físicas e vivências de lazer para crianças, jovens e adultos, como princípios de cidadania, inclusão, participação social e promoção da saúde; esportes e lazer nos projetos político pedagógico das escolas; desenvolvimento de metodologias e inovações pedagógicas no ensino da Educação Física, Esportes e Lazer; iniciação e prática esportiva; detecção e fomento de talentos esportivos.

Uso correto de medicamentos para a assistência à saúde, em seus processos que envolvem a farmacoterapia; farmácia nuclear; diagnóstico laboratorial; análises químicas, físico-químicas, biológicas, microbiológicas e toxicológicas de fármacos, insumos farmacêuticos, medicamentos e fitoterápicos.

Formação e valorização de professores, envolvendo a discussão de fundamentos e estratégias para a organização do trabalho pedagógico, tendo em vista o aprimoramento profissional, a valorização, a garantia de direitos trabalhistas e a inclusão no mercado de trabalho formal.

Estratégias de administração; ambiente empresarial; relações de trabalho urbano e rural (formas associadas de produção, trabalho informal, incubadora de cooperativas populares, agronegócios, agroindústria, práticas e produções caseiras, dentre outros).

Sistemas de fornecimento e divulgação de informações econômicas, financeiras, físicas e sociais das instituições públicas, privadas e do terceiro setor.

Estratégias administrativas e organizacionais em órgãos e instituições públicas, privadas e do terceiro setor, governamentaise não-governamentais.

Sistemas regionais e locais de políticas públicas; análise do impacto dos fatores sociais, econômicos e demográficos nas políticas públicas (movimentos populacionais, geográficos e econômicos, setores produtivos); formação, capacitação e qualificação de pessoas que atuam nos sistemas públicos (atuais ou potenciais).

Questões de gênero, de etnia, de orientação sexual, de diversidade cultural, de credos religiosos, dentre outros, processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc), de emancipação, de respeito à identidade e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção.

Processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc), promoção, defesa e garantia de direitos; ações especiais de prevenção e erradicação do trabalho infantil; desenvolvimento de metodologias de intervenção tendo como objeto enfocado na ação crianças, adolescentes e suas famílias.

Introdução de produtos ou processos tecnologicamente novos e melhorias significativas a serem implementadas em produtos ou processos existentes nas diversas áreas do conhecimento; considera-se uma inovação tecnológica de produto ou processo aquela que tenha sido implementada e introduzida no mercado (inovação de produto) ou utilizada no processo de produção (inovação de processo).

Processos de produção e edição de notícias para mídias impressas e eletrônicas; assessorias e consultorias para órgãos de imprensa em geral; crítica de mídia.

Processos de atenção (saúde, assistência social, etc), emancipação e inclusão; educação formal e não formal; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto a juventude e/ou a idade adulta.

Metodologias e estratégias específicas de ensino/aprendizagem, como a educação a distância, o ensino presencial e de pedagogia de formação inicial, educação continuada, educação permanente e formação profissional.

Mídias contemporâneas, multimídia, web-arte, arte digital.

Veículos comunitários e universitários, impressos e eletrônicos (boletins, rádio, televisão, jornal, revistas,internet, etc); promoção do uso didático dos meios de educação e de ações educativas sobre as mídias.

Apoio à formação, organização e desenvolvimento de comitês, comissões, fóruns, associações, ONG’s, OSCIP’s, redes, cooperativas populares, sindicatos, dentre outros.

Preservação, recuperação, promoção e difusão de patrimônio artístico, cultural e histórico (bens culturais móveis e imóveis, obras de arte, arquitetura, espaço urbano, paisagismo, música, literatura, teatro, dança, artesanato, folclore, manifestações religiosas populares), natural (natureza, meio ambiente) material e imaterial (culinária, costumes do povo), mediante formação, organização, manutenção, ampliação e equipamento de museus, bibliotecas, centros culturais, arquivos e outras organizações culturais, coleções e acervos; restauração de bens móveis e imóveis de reconhecido valor cultural; proteção e promoção do folclore, do artesanato, das tradições culturais e dos movimentos religiosos populares; valorização do patrimônio; memória, produção e difusão cultural e artística.

Processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc), de emancipação e inclusão de pessoas com deficiências, incapacidades físicas, sensoriais e mentais, síndromes, doenças crônicas, altas habilidades, dentre outras; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção individual e coletiva, tendo como objeto enfocado na ação essas pessoas e suas famílias.

Processos de identificação, regulamentação e registro de direitos autorais e sobre propriedade intelectual e patente

Implementação e avaliação de processos de educação ambiental de redução da poluição do ar, águas e solo; discussão da Agenda 21; discussão de impactos ambientais de empreendimentos e de planos básicos ambientais; preservação de recursos naturais e planejamento ambiental; questões florestais; meio ambiente e qualidade de vida; cidadania e meio ambiente.

Planejamento de microbacias, preservação de mata ciliar e dos recursos hídricos, gerenciamento de recursos hídricos e bacias hidrográficas; prevenção e controle da poluição; arbitragem de conflitos; participação em agências e comitês estaduais e nacionais; assessoria técnica a conselhos estaduais, comitês e consórcios municipais de recursos hídricos.

Orientação para desenvolvimento de ações normativas, operacionais, financeiras e de planejamento com base em critérios sanitários, ambientais e econômicos, para coletar, segregar, tratar e dispor o lixo; orientação para elaboração e desenvolvimento de projetos de planos de gestão integrada de resíduos sólidos urbanos, coleta seletiva, instalação de manejo de resíduos sólidos urbanos reaproveitáveis (compostagem e reciclagem), destinação final (aterros sanitários e controlados), e remediação de resíduos a céu aberto; orientação à organização de catadores de lixo.

Processos e metodologias visando a assistência à saúde animal: prevenção, diagnóstico e tratamento; prestação de serviços institucionais em laboratórios, clínicas e hospitais veterinários universitários.

Processos assistenciais e metodologias de intervenção para a saúde da família.

Processos assistenciais, metodologias de intervenção, ergonomia, educação para a saúde e vigilância epidemiológica ambiental, tendo como alvo o ambiente de trabalho e como público os trabalhadores urbanos e rurais; saúde ocupacional.

Promoção da saúde das pessoas, famílias e comunidades; humanização dos serviços; prestação de serviços institucionais em ambulatórios, laboratórios, clínicas e hospitais universitários; assistência à saúde de pessoas em serviços especializados de diagnóstico, análises clínicas e tratamento; clínicas odontológicas, de psicologia, dentre outras.

Incentivo à produção de alimentos básicos, auto-abastecimento, agricultura urbana, hortas escolares e comunitárias, nutrição, educação para o consumo, regulação do mercado de alimentos, promoção e defesa do consumo alimentar.

Planejamento, implementação e avaliação de processos e metodologias, dentro de uma compreensão global do conceito de segurança pública, visando proporcionar soluções e tratamento de problemas relacionados; orientação e assistência jurídica, judiciária, psicológica e social à população carcerária e seus familiares; assessoria a projetos de educação, saúde e trabalho aos apenados e familiares; questão penitenciária; violência; mediação de conflitos; atenção a vítimas de crimes violentos; proteção a testemunhas; policiamento comunitário.

Desenvolvimento de competência informacional para identificar, localizar, interpretar, relacionar, analisar, sintetizar, avaliar e comunicar informação em fontes impressas ou eletrônicas; inclusão digital.

Temas das diversas áreas do conhecimento, especialmente de ciências humanas, biológicas, sociais aplicadas, exatas e da terra, da saúde, ciências agrárias, engenharias, lingüística, (letras e artes), visando a reflexão, discussão, atualização e aperfeiçoamento humano.

Planejamento, implementação e avaliação de processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc), de emancipação e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção, tendo como objeto enfocado na ação pessoas idosas e suas famílias.

Prevenção e limitação da incidência e do consumo de drogas; tratamento de dependentes; assistência e orientação a usuários de drogas; recuperação e reintegração social.