Missão eletrônica: alunos do UniFOA planejam oficinas para jovens de Volta Redonda

eletrônica

Promover iniciativas que estimulem a busca por conhecimento são ações que podem transformar a vida de inúmeros estudantes, inclusive aqueles que estão evoluindo em sua trajetória acadêmica no ensino fundamental. Ao oportunizar que alunos de uma graduação tenham a experiência de ensinar conceitos básicos sobre determinada área para esses jovens, o aprendizado é mútuo, pelo contato das crianças e adolescentes com novos assuntos, além da chance dos graduandos colocarem em prática o que estudam em sala de aula.

Apoiados por esse ponto de vista, os discentes do curso da Engenharia ABI do Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA) elaboraram o “Projeto Missão Eletrônica”, programa educacional que visa despertar o interesse dos alunos do ensino fundamental e médio pelas ciências exatas, especialmente a eletrônica. A primeira fase do programa foi construída ao longo do primeiro semestre, com a confecção do material que será utilizado como instrumento de ensino a diversos estudantes de escolas de Volta Redonda por meio de oficinas.

A implementação do “Missão Eletrônica” encontra fundamento na importância de alinhar a educação básica com competências essenciais em engenharia, como definido pelas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN), e também orientado pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia). Sua aplicação também contribui para Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), relacionados a preservação do meio ambiente e educação, aumentando ainda mais os impactos da proposta:

Leia também:  Largada Oficial do Projeto "Pet-Saúde Equidade" no UniFOA 

“Esta experiência prática é altamente valorizada pelo mercado de trabalho, pois os alunos utilizam as mesmas ferramentas e técnicas que os profissionais que já atuam no mercado de trabalho empregam em suas atividades. Adicionalmente, essa iniciativa promove o desenvolvimento de habilidades comportamentais essenciais, como trabalho em equipe”, enfatizou Italo Pinto Rodrigues, um dos professores do curso de Engenharia proponentes da ação.

A etapa inicial foi focada na criação de protótipos, como um circuito eletrônico, que serão utilizados como exemplos para os projetos dos protótipos foram descritos em cartilhas, de modo a apoiar os discentes do UniFOA, que auxiliarão os jovens do ensino fundamental e médio nas futuras atividades. Além disso, ela conterá informações sobre o funcionamento dos protótipos, fundamentos básicos de suas aplicações e cuidados básicos necessários em projetos envolvendo eletrônica e eletricidade.

A segunda fase acontecerá no segundo semestre com a condução de oficinas dedicadas à reprodução dos protótipos descritos nas cartilhas. Durante essas ações, os estudantes das escolas de Volta Redonda serão introduzidos, integrados e instruídos em conceitos de eletricidade e eletrônica.

Os estudantes do Centro Universitário serão os facilitadores dessa introdução, acompanhados pelo professor Italo. Eles serão incentivados a pensar criticamente e aplicar teorias, aprendidas em sala de aula, por meio de desafios práticos direcionados aos jovens.

Um dos objetivos da iniciativa é criar um ambiente de aprendizado colaborativo, onde estudantes universitários compartilham suas experiências e conhecimentos com os alunos no início de sua trajetória acadêmica, o que incentiva a troca de aprendizado e enriquece o processo educacional ao desenvolver habilidades interpessoais e pedagógicas nos participantes.

Leia também:  Colégio de Resende convida UniFOA para apresentar cursos em Feira de Profissões

A metodologia de aplicação do projeto reflete a ênfase das diretrizes na aplicação prática do conhecimento. Isso não só fortalece a compreensão teórica dos alunos do UniFOA, mas também desenvolve habilidades, como o pensamento crítico, e enriquece a experiência de aprendizagem dos alunos do ensino fundamental e médio:

“A integração entre ensino e extensão torna o processo de ensino-aprendizagem mais humano. Para mim, é uma realização profissional participar desses projetos junto com os estudantes de Engenharia e, mais do que isso, criar e desenvolver propostas que têm o potencial de mudar o mundo”, finalizou Italo.

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas