Projeto de Medicina conscientiza sobre doação de sangue

De acordo com dados do Ministério da Saúde referentes a 2022, aproximadamente 1,4% da população brasileira realiza doação de sangue, representando 14 pessoas a cada mil habitantes e um total de 3.159.774 milhões de doações anuais no Sistema Único de Saúde (SUS). Embora o Brasil esteja alinhado com a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) de que 1% a 3% da população seja doadora, o Ministério destaca a importância de aumentar esse número para manter os estoques nacionais regulares e evitar desabastecimento, já que cada doação pode salvar até quatro vidas. 

Diante desse cenário, professores da pró-reitoria de extensão e estudantes da liga de Hematologia do curso de Medicina, em parceria com o Hemonúcleo Municipal, Coordenadoria da Juventude e Rotary Club de Volta Redonda, realizaram uma panfletagem na feira livre, no bairro Aterrado. O objetivo foi conscientizar a população sobre a vital importância da doação de sangue. 

O projeto foi idealizado para ampliar o acesso à informação sobre doação de sangue, reconhecendo que nem todos possuem amplo conhecimento sobre o processo, seus pré-requisitos e sua relevância. “Nosso maior objetivo é organizar campanhas durante todo o ano, especialmente nas datas festivas, para manter o abastecimento contínuo do banco de sangue”, afirmou Ana Catarina, aluna do 7º módulo de Medicina e presidente da liga de Hematologia. 

A escolha da feira livre como local para a ação justificou-se pela alta circulação de pessoas de diversas faixas etárias, proporcionando um alcance significativo. Ana Catarina enfatizou que compartilhar informações sobre doação de sangue com a população é gratificante, pois permite aos estudantes aprimorar habilidades de comunicação, explicação e escuta. 

Leia também:  Fortalecendo vínculos: FOA recebe representantes da FIURJ

“A sensação de dever cumprido vem quando observamos resultados positivos, percebendo que a população pode esclarecer dúvidas e compreender melhor o processo, eliminando o medo de doar sangue”, acrescentou Ana. 

Quanto ao apoio da faculdade, Ana Catarina destacou sua importância fundamental. “Não conseguiríamos tantas parcerias nem alcançar tantas pessoas se não houvesse essa troca. Estamos muito felizes com esse apoio e ajuda, pois fez toda a diferença para o projeto”, afirmou, destacando a relevância da colaboração institucional para o sucesso da iniciativa. 

Critérios básicos para doação de sangue: 

  • Ter idade entre 16 e 69 anos, (menores de 18 anos devem apresentar consentimento formal do responsável legal); 
  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos. 
  • Apresentar documento de identificação com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista e Carteira Profissional emitida por classe). São aceitos documentos digitais com foto. 
  • Pesar no mínimo 50 kg. 
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas. 
  • Estar alimentado. Evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue. Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas. 

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas