UniFOA lança cartilha para gestantes em parceria com Hospital São João Batista

2

Uma cartilha de prevenção a infecções sexualmente transmissíveis em gestantes, feita através do projeto “Pode ser Bonito Nascer no SUS” foi lançada nesta sexta-feira (02), na Maternidade do Hospital São João Batista, localizada no bairro São Geraldo, em Volta Redonda.

A ideia da criação da cartilha nasceu a partir da solicitação dos idealizadores do projeto “Pode Ser Bonito Nascer no SUS”, dos médicos ginecologistas e obstetras no Hospital São João Batista Débora Shalaguti, Mariana Marinho e Arthur Vilela, este último também professor de Medicina no UniFOA, para atender o público das UBSF. A cartilha é um material de apoio às gestantes, com orientações sobre o tratamento e prevenção de Sífilis e AIDS, além de instruções sobre nutrição, enfermagem e odontologia.

Por orientação da professora Patrícia Rocha, docente responsável pela disciplina de Projetos Integrados do curso de Design, os alunos dos cursos de Enfermagem, Nutrição e Odontologia foram convidados a colaborar com o projeto, sob a orientação de suas respectivas professoras, Paula Balbi (Nutrição), Paula Chagas (Odontologa) e Márcia Canavez (Enfermagem).  Ao todo, 155 alunos participaram do projeto.

Os estudantes da Nutrição elaboraram conteúdo sobre orientação para as gestantes portadoras de Sífilis e AIDS atendidas nas UBSF quanto à alimentação adequada para essas patologias. Já os alunos da Odontologia fizeram esclarecimentos das manifestações na cavidade oral das gestantes e tratamentos pertinentes e como as doenças podem afetar o feto em relação ao desenvolvimento dos dentes. A Enfermagem gerou material de apoio em relação à prevenção das doenças e diagnóstico.

Leia também:  Estudantes do UniFOA iniciam avaliações do projeto Coluna Reta 

Patrícia explica que os alunos do curso de Design partiram do conceito de que uma cartilha elaborada com os princípios do Design poderia despertar o interesse pela leitura.  “É importante proporcionar às gestantes  atendidas no projeto, informações sobre métodos, prevenção e diagnóstico de Sífilis e AIDS, através de uma linguagem gráfica ilustrada e diagramação leve, para despertar a vontade da leitura”, analisou na professora.

4

Para ter acesso à cartilha, basta acessar o QR Code exposto em cartazes em todas as UBSFs e no Hospital São João Batista. Não haverá uma versão impressa da cartilha.

“O resultado da cartilha, além de útil para as nossas pacientes, foi incrível. O cuidado com os detalhes, as ilustrações e o conteúdo estão perfeitos”, afirmou satisfeito o Dr Arthur Vilela.

O Projeto tem como objetivo e meta de Ação de Extensão na Formação do Estudante, proporcionar aos alunos a formação e o desenvolvimento de habilidades, crescimento profissional e pessoal, conhecer novas práticas, trocas de experiências, obter visão crítica sobre a realidade e as desigualdades da sociedade e trabalho em equipe. Ter consciência de que ações de extensão proporcionam formação e um currículo diferenciado, qualificando o conhecimento científico e popular, promovendo a transformação social.

Reilaine da Silva Oliveira, 32 anos, grávida de oito meses diz que achou a ideia da cartilha muito importante: “Porque a gente fica com dúvida, medo, quando a gente vê os casos que acontecem. E ver a cartilha pelo celular através do QR Code também é muito importante, facilita muito”.

Leia também:  UniFOA participa de aula inaugural de curso preparatório gratuito    

O aluno Samuel Jordão de Freitas Maia, do 4º período de Design gostou bastante da experiência de participar do projeto: “Participar foi bastante interessante, pois consegui desenvolver minhas habilidades em diagramação e ao mesmo tempo aprendi um pouco mais sobre a nossa própria saúde”. Sensivelmente na formação acadêmica dos estudantes

“O projeto impacta sensivelmente na formação acadêmica dos estudantes, oportunizando vivências e situações que não seriam possíveis apenas em discussões teóricas em sala de aula, tornando-os mais críticos acerca da realidade e dos contextos locais, mais atuantes e participativos. E promovem a formação interdisciplinar, proporcionando um currículo diferenciado, qualificando o conhecimento científico e popular”, finaliza a professora Patrícia Rocha.

Clique Aqui para acessar a Cartilha.

As fotos são de Cris Oliveira – PMVR

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas