Qual a importância da nota do MEC para a instituição de ensino?

Todo estudante que deseja realizar um ensino superior de qualidade e excelência, seja numa instituição privada ou pública, pode se basear na nota do MEC (Ministério da Educação) dada aos estabelecimentos de ensino superior para escolher onde estudar.

Isso porque ela reflete o desempenho de universidades, centros universitários e faculdades em avaliações realizadas pelo órgão, as quais visam verificar se os cursos dessas instituições possuem os mínimos requisitos e padrões de qualidade de ensino para que possam ser reconhecidos.

O que é o MEC e o que ele faz?

MEC é a sigla de Ministério da Educação, um órgão do governo voltado para a realização de políticas de ensino no país. Tem como funções atender, promover e desenvolver as diferentes esferas da educação no Brasil, seja ela a educação infantil, o ensino fundamental e médio e a educação superior, bem como ensinos profissionalizantes, a educação a distância e a Educação para Jovens e Adultos (EJA).

Assim, o MEC mantém, organiza e desenvolve diferentes programas como o PROUNI, o ENEM e o SISU, além de campanhas institucionais para promover o incentivo à leitura, artes, entre outros. De uma maneira geral, podemos dizer que cabe ao MEC planejar, orientar, coordenar e supervisionar o que se refere à Política Nacional de Educação Superior no Brasil.

Em resumo, é o MEC quem viabiliza as ações do governo voltadas para a educação.

Fazem parte do MEC órgãos como o Conselho Nacional de Educação (CNE), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Qual é a importância da nota do MEC para um curso?

Basicamente, a nota do MEC é o grande referencial para que os estudantes tenham como avaliar a qualidade de um curso, podendo assim fazer sua escolha com critérios.

Com o ranking do MEC é possível avaliar se as instituições de ensino têm condições para educar pessoas e formar novos profissionais para o mercado de trabalho. É essa ferramenta que permite a elas investir na melhora de determinado curso ou na manutenção de seu padrão de qualidade. O ranqueamento é feito por meio do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB).

Leia também:  Confira 6 atitudes que podem zerar a redação do ENEM

A grande importância da nota do MEC é que ela serve como referência para que, tanto as instituições de ensino melhorem a qualidade dos cursos oferecidos visando a excelência, quanto os alunos tenham parâmetros para fazerem boas escolhas para suas carreiras.

Quais são os riscos de entrar num curso com as notas baixas?

Quando você se matricula em uma instituição que não possui boas avaliações no MEC, fica sujeito a punições que o curso pode sofrer do Ministério da Educação.

O MEC pode até fechar faculdades com notas baixas em circunstâncias extremas como qualidade acadêmica insuficiente, dificuldades financeiras, precarização da oferta da educação e ausência de soluções viáveis para resolução dos problemas.

Além disso, os cursos com notas baixas nos indicadores do Enade precisam passar por supervisão e podem sofrer sanções caso não apresentem tendência de melhora. Universidades que recebem notas baixas de maneira recorrente podem sofrer medidas cautelares como a suspensão de vestibulares e dos processos para a abertura de novas vagas.

Como é feita essa avaliação e com base em quais critérios?

A avaliação do MEC em relação às instituições de ensino superior é feita por meio do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), a qual leva em consideração a análise dos cursos, instituições de ensino e a performance dos alunos. Tais pontos são analisados nas seguintes avaliações:

  • Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade);
  • Conceito de Curso (CC);
  • Conceito Preliminar de Curso (CPC);
  • Índice Geral de Cursos da Instituição (IGC);
  • Conceito Institucional (CI).
Leia também:  Atividades extracurriculares: o que são e como fazer?

Enade

Esse exame é aplicado a uma parcela dos alunos ingressantes e que estão por concluir os cursos superiores de cada instituição.

Um dos objetivos é avaliar os conhecimentos dos estudantes em relação às matérias de seus cursos, bem como as habilidades durante a graduação, o que ajuda a medir se a qualidade do ensino foi satisfatória. Os resultados desse exame são usados no CPC e IGC.

Conceito Preliminar de Curso (CPC)

É feito por meio dos resultados do Enade e por quesitos que levam em consideração o percentual de docentes que preenchem regime parcial ou integral, a titulação dos professores, recursos didático-pedagógicos, instalações e infraestrutura física. A nota dele varia de 1 a 5.

O CPC serve como indicador preliminar da condição dos cursos de ensino superior (graduação) no Brasil.

Conceito de Curso (CC)

Feito por meio da análise presencial do curso por uma equipe de especialistas do MEC, ele pode alterar ou validar o CPC. Aqueles cursos que tiveram CPC 1 e 2 são incluídos no cronograma de avaliação in loco automaticamente.

Já os cursos com conceito maior ou igual a 3 têm a opção de não receber a visita dos avaliadores, podendo dessa forma converter seu CPC em Conceito de Curso, que é permanente.

Índice Geral de Cursos da Instituição (IGC)

O IGC resume, em um único indicador, a qualidade de todos os cursos de pós-graduação stricto sensu (doutorado e mestrado) e graduação de todas as universidades, faculdades e centros universitários do Brasil.

Em relação à graduação, utiliza-se o CPC, e em relação à pós-graduação, utiliza-se a nota Capes — demonstra os resultados da Avaliação dos Programas de Pós-graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Lembrando que o IGC também vai de 1 a 5. Esse indicador pode ser validado ou modificado pelo Conceito Institucional, e é divulgado a cada três anos.

Leia também:  Nursing Now: entenda a importância do movimento na Enfermagem

Conceito Institucional (CI)

A cada ciclo avaliativo, as instituições de ensino são avaliadas presencialmente. Cabe aos avaliadores atribuírem um Conceito Institucional que considera os elementos da visita e os IGCs das instituições. É realizada uma autoavaliação (ou avaliação interna) e uma avaliação externa. A primeira é coordenada por uma comissão própria de avaliação de cada instituição e a segunda é feita por comissões designadas pelo Inep.

Como ela impacta nas possibilidades do estudante em ingressar no mercado de trabalho?

Instituições que não obtenham as notas mínimas nessas avaliações podem não ser reconhecidas ou perder o reconhecimento do MEC, o que prejudica estudantes que já se formaram ou venham a se graduar com elas.

Muitos concursos de ensino superior não aceitam candidatos que não tenham seus diplomas reconhecidos pelo MEC, o que necessita que a instituição emissora também seja credenciada pelo órgão.

Sem falar que instituições com altas notas são mais bem avaliadas no mercado de trabalho, o que beneficia seus alunos.

Onde essas notas podem ser encontradas?

Essas notas podem ser consultadas no site e-MEC ou nas páginas de muitas instituições, que costumam divulgar seus desempenhos.

Todo estudante que deseja seguir uma profissão promissora, não ter problemas com sua formação e ainda obter um ensino de qualidade, deve ficar atento à nota do MEC, bem como avaliar se a instituição em que deseja estudar é reconhecida pelo órgão. Desse modo, terá maior segurança de estar fazendo um bom curso e de não ter problemas futuros em relação à sua formação.

Agora que você já sabe sobre a importância da nota do curso no MEC para uma instituição de ensino, que tal seguir a gente nas redes sociais para ter novas informações? Confira o Instagram, o Facebook e o Twitter.

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas