Conheça as principais áreas de atuação de um designer

A palavra “design” pode ser traduzida para o português como “desenho”. Porém, também é possível ampliar o significado do termo para “planejar” ou “projetar” algo com um propósito específico. Nesse sentido, compreende-se o designer como o profissional que vai além dos aspectos estéticos na criação de soluções inteligentes e inovadoras para diversos segmentos.

Do ponto de vista mercadológico, trata-se de uma área em constante crescimento. Há boas oportunidades de trabalho em diferentes tipos de empresas ou mesmo na modalidade freelancer.

Ficou interessado pelo assunto? Então, continue a leitura deste artigo e confira algumas das principais áreas de atuação de um designer!

Design gráfico

Vamos começar falando sobre o segmento mais popular da profissão: o design gráfico. Em seu dia a dia, o profissional será responsável por desenvolver peças de comunicação visual para publicações impressas, como jornais, revistas, livros ou materiais publicitários (folhetos ou outdoors).

Para desempenhar o seu trabalho com qualidade, e de acordo com os padrões exigidos pelo mercado, é essencial que o designer tenha conhecimentos aprofundados sobre os softwares e as ferramentas utilizados na criação dos materiais gráficos.

Design digital

Se o designer gráfico é responsável por toda a comunicação impressa de uma companhia, o digital é focado nos tipos de mídia eletrônica e online, como edição de vídeos e animações, além de desenvolvimento de aplicativos, sites e jogos.

Aqui, é interessante que o profissional trabalhe em conjunto com as equipes de tecnologia e desenvolvimento de sistemas. Assim, serão criadas interfaces que sejam visualmente atrativas e garantam mais usabilidade aos usuários.

O mercado de trabalho está espalhado por estúdios de audiovisual e agências de publicidade e de comunicação. Há, também, a possibilidade de trabalho autônomo.

Leia também:  Aprenda como fazer uma revisão para o Enem

Desenho de embalagens e produtos

Formatos diferenciados, uma boa composição de cores ou grafismos e layouts criativos fazem, certamente, toda a diferença na hora de destacar um produto em meio a tantos concorrentes, não é mesmo? Daí vem a importância do designer de embalagens e produtos!

O profissional desenvolve projetos inovadores para a produção de itens em escala industrial, destinados aos mais variados nichos de mercado, a partir de fatores como:

  • a experiência do usuário;
  • a matéria-prima e a tecnologia disponíveis;
  • o impacto ambiental causado;
  • o perfil da própria empresa.

Identidade visual

Também conhecida como “branding”, essa área engloba toda a gestão de uma marca, considerando todos os elementos que a representam visualmente, caracterizando a sua assinatura institucional.

É exigido do profissional um trabalho intenso de pesquisa, que alinhe o espírito da empresa à imagem que se deseja transmitir para os seus diversos públicos. Isso vai desde a criação de um logotipo exclusivo à definição de cores e fontes que serão utilizadas para compor materiais corporativos, como cartões de visita e itens de papelaria (por exemplo, envelopes, pastas e papel timbrado), além das peças publicitárias.

Programação visual

O objetivo da programação visual é comunicar visualmente uma determinada mensagem, utilizando um meio gráfico, considerando a percepção do público-alvo e fazendo uso de um conjunto de ferramentas.

Apesar de ser a profissão mais procurada entre os designers, ela ainda não está saturada no mercado. Isso porque esse profissional trabalhará diretamente com agências de publicidade na criação de peças gráficas, identidades visuais e logomarcas, entre outros serviços.

Esse tipo de designer também poderá trabalhar na área editorial, planejando, desenvolvendo e finalizando projetos de livros e revistas, tanto impressos quanto digitais.

Leia também:  Humanas, exatas e biológicas: com qual área você se identifica mais?

Projeto de produto

Diferentemente do desenho industrial, que se preocupa com a produção em larga escala, o projeto de produto vai focar na criação de itens em menor escala. Dessa forma, o profissional trabalha na criação de peças tanto visuais como funcionais.

Essa área oferece muitas possibilidades de atuação, como na manufatura de mobílias, vestuário, brinquedos, equipamentos esportivos, embalagens, equipamentos hospitalares, utensílios domésticos e, até mesmo, dispositivos eletrônicos.

Design de interiores

Uma das áreas mais tradicionais do design, esse profissional trabalhará com a criação de ambientes internos, comerciais ou residenciais, prezando pela funcionalidade e qualidade de vida.

O projeto deverá não apenas cuidar da decoração do local, como também considerar fatores como o conforto e a iluminação, além de, quando necessário, reforçar a identidade da empresa. Para isso, é importante sempre levar em conta as necessidades do cliente, a edificação e o uso do ambiente.

Para se destacar nessa área, o profissional deverá ter um bom raciocínio lógico e conhecimento de paisagismo, apresentar uma habilidade em combinar cores, estampas e padrões, e ser organizado.

Web designer

A popularização da internet fez com que o mercado precisasse de uma solução para as páginas e os sites padronizados e sem uma identidade própria. Dessa demanda, nasceu o web design e, com as empresas apostando cada vez mais na interação com o público por meio de redes sociais, a procura por esse profissional aumentou.

Parte integrante do marketing digital, o web designer trabalha com a criação e o desenvolvimento de peças para a internet, como websites, páginas de empresas, conteúdos para blogs, anúncios e lojas virtuais, entre outras, visando a segurança, a praticidade de navegação e o visual.

Leia também:  Entenda como a extensão universitária pode ajudar na sua formação

Para se destacar no mercado, o web designer precisa ser criativo, gostar de tecnologia e ter um bom raciocínio lógico, além da atualização constante

Ao contrário do que a maioria das pessoas acredita, esse profissional não precisa ter conhecimentos de programação. Porém, saber trabalhar com algumas das linguagens utilizadas, como html5, css3, Javascript e jQuery, pode ser muito útil.

Desenho industrial

Unindo a arte e as engenharias, o desenho industrial é focado no design de itens como automóveis, máquinas e equipamentos industriais, assim como das peças que compõem tais produtos.

Trata-se de uma das áreas com os salários mais atrativos do mercado. No entanto, para se destacar, é preciso que o profissional tenha uma formação mais específica, seja por meio de uma graduação ou de uma especialização.

Vale, inclusive, ressaltar a importância do diploma como um diferencial na hora de se candidatar a uma vaga de trabalho como designer. Nesse aspecto, os conhecimentos específicos adquiridos em uma graduação em Design certamente serão decisivos para o seu desenvolvimento profissional e o dia a dia de trabalho.

Como vimos, a carreira de designer oferece uma vasta gama de possibilidades para você trabalhar, quer seja diretamente em empresas ou por meio da prestação de serviços como autônomo. Portanto, veja qual linha se adapta melhor às suas habilidades e aos seus objetivos profissionais e pessoais e direcione a sua formação a ela!

Interessou-se pelas áreas de atuação de um designer apresentadas neste post? Gostaria de conhecer mais sobre a profissão e conferir outras informações relevantes sobre o mundo das universidades? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter!

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas