Afinal, como funciona a correção do Enem? Entenda!

Uma das principais dúvidas dos alunos que saem do Ensino Médio é como funciona a correção do Enem. Afinal, estudar para esse exame não é a mesma coisa que se preparar para um vestibular convencional, e pode ser difícil colocar a matéria atrasada em dia para uma prova com sistema de avaliação tão distinto.

A verdade é que, em termos ideais, você não precisaria estudar para o Enem, já que ele tem a função de avaliar o Ensino Médio de todas as escolas do país. Isso mesmo, o primeiro objetivo do Exame não é ser uma via de ingresso ao vestibular.

Porém, nos últimos anos, o Enem tem sido utilizado para complementar ou mesmo substituir as notas do vestibular, colaborando, inclusive, para que você conquiste bolsas de estudo em universidades particulares. Saiba mais sobre esse exame no nosso artigo!

Como é realizada a divisão das disciplinas

Como você sabe, ao invés de se deparar com as disciplinas da escola, como Português, Matemática, Geografia, Química etc, quem faz o Enem encontra uma prova que foi estruturada com base em uma matriz de referência. Ela, por sua vez, se baseia nos eixos cognitivos comuns às áreas do conhecimento.

Em linhas gerais, é como se, na prova do Enem, essas disciplinas que estudamos na escola estivessem agrupadas em 4 eixos do conhecimento.

Não se trata de uma prova em que você deve utilizar as várias regras de Gramática ou disparar algumas fórmulas Matemáticas que decorou. É necessário desenvolver um raciocínio lógico e interpretativo de cada questão.

Leia também:  Como o Enem para Medicina pode ajudar você a entrar na faculdade?

Por isso a divisão do conteúdo tão diferente do usual. A seguir, listamos como são estruturados os temas que caem no Enem:

  • Matriz de Referência de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: nas questões relacionadas a esse eixo do conhecimento, o aluno precisa demonstrar o que aprendeu sobre códigos de comunicação, linguagem e recursos expressivos e discursivos em sua multiplicidade e diversidade;
  • Matriz de Referência de Matemática e suas Tecnologias: aqui, a ideia é colocar em prática o entendimento sobre problemas matemáticos, geométricos, soluções de cálculos, variáveis e outros problemas lógico-matemáticos;
  • Matriz de Referência de Ciências da Natureza e suas Tecnologias: questões que dizem respeito às Ciências Naturais, conservação ambiental, compreender a interação entre organismos vivos e não-vivos e apropriar-se desse conhecimento;
  • Matriz de Referência de Ciências Humanas e suas Tecnologias: nessa parte, espera-se que o estudante desenvolva o raciocínio sobre aspectos culturais, transformações no espaço e a construção da História por meio da interação humana, os quais favorecem o desenvolvimento da noção de cidadania.

Como funciona o cálculo final da prova do Enem

O sistema de avaliação foi criado para que houvesse benefícios do Enem para os estudantes.

As questões têm pesos distintos, demandam análises que verificam a coerência na resolução dos problemas e visam a uma avaliação individual de cada aluno.

Você deve estar se perguntando como isso é possível, já que são questões de múltipla escolha. Depois da solução, o aluno preenche um gabarito que é encaminhado a uma empresa especializada.

Ela recebe as respostas e realiza a leitura com o auxílio de um computador. Cada questão é ponderada individualmente: o cálculo passa por estatísticos e psicometristas, encarregados de verificar aspectos, como:

  • o nível de dificuldade da questão elaborada;
  • a identificação do conhecimento dos estudantes;
  • a possibilidade de “chutes” por parte do participante, isto é, de o aluno ter respondido aleatoriamente uma ou mais questões.
Leia também:  Qual é a diferença entre Ciências Contábeis e Contabilidade?

Esse tipo de avaliação é considerada necessária, pois o Enem pretende compreender o nível de conhecimento dos alunos em relação ao que foi estudado no Ensino Médio.

Algumas questões podem ser mais regionais do que outras, sendo que alunos de outros estados terão, em tese, maiores dificuldades de solucionar problemas que não dizem respeito ao seu conhecimento de mundo.

O que significa TRI e por que ele impacta sua nota final

A sigla TRI significa Teoria de Resposta ao Item. Para entender o que isso significa, é importante lembrar que as questões do Enem têm validade diferente entre si. Se você acertar 5 de 10 questões, por exemplo, sua nota não será necessariamente 5.

O sistema de avaliação verifica quais respostas tiveram mais ou menos acertos e estipula valores diferentes a partir do nível de dificuldade. Ou seja, ele é uma escala métrica que considera o conhecimento dos participantes após a aplicação da prova.

Isso favorece os estudantes, que são premiados por responderem corretamente perguntas consideradas por todos como mais difíceis, por exemplo.

Como funciona a correção do Enem: redação

Nos últimos anos, a redação do Enem apresenta alguns critérios que os avaliadores consideram na hora da correção. Confira, na ordem, quais critérios são esses:

  1. Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa;
  2. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa;
  3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;
  4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;
  5. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos;
Leia também:  Como juntar dinheiro para a faculdade? Confira 4 dicas!

A partir desse guia, o avaliador examina cada redação, conferindo um valor de 0 a 100 pontos para cada uma das 5 competências. A pior avaliação a ser concedida é 0 e a melhor, 200 pontos. A maior nota final de um aluno pode chegar a 1000 pontos. Fique atento a esses números, pois eles impactam diretamente sua nota mínima do Enem.

Em seguida, um segundo avaliador corrige a redação. Se não houver discrepâncias, isto é, grande diferença entre as duas notas, elas serão somadas e é feita uma média aritmética para a avaliação final.

Contudo, se houver discrepância, um terceiro avaliador é recrutado para garantir um terceiro olhar sobre as informações apresentadas pelo aluno.

Como você pode ver, é super importante entender como estudar para uma prova como o Enem e como colocar matéria atrasada em dia, a fim de se preparar para o Exame. Além disso, a forma como funciona a correção do Enem o torna um exame único, e entender seu funcionamento pode ajudar você a se preparar.

Se quiser ter acesso a outros conteúdos como esse e ficar por dentro de todas as novidades sobre Enem, não se esqueça de assinar a nossa newsletter!

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas