Faculdade ou curso técnico: compare e escolha o melhor para você

Está concluindo ou já terminou o Ensino Médio e não sabe qual caminho seguir? Você não está sozinho — uma dúvida muito comum entre os estudantes é saber se o melhor é fazer faculdade ou curso técnico.

Cada uma das opções apresenta características bem específicas e, para uma escolha consciente, é preciso saber quais são suas expectativas em relação aos cursos, o que você espera do mercado de trabalho e como vê sua vida profissional no futuro.

Para ajudar o aluno a entender com mais clareza as diferenças entre os formatos e decidir entre curso técnico ou faculdade, preparamos este post. Continue a leitura e comece a pensar na sua carreira desde agora!

Como é a formação em uma faculdade?

Independentemente de você escolher faculdade ou curso técnico, saiba que o importante é não parar de estudar após o Ensino Médio. Confira a seguir quais são as características do ensino superior.

Os cursos de graduação são divididos entre as áreas de Humanas, Exatas e Biológicas. Assim, há opções para diferentes perfis de estudantes. Para o ingresso na faculdade, é necessário ter o diploma de nível médio e realizar o vestibular ou Enem, de acordo com o processo de seleção adotado pela instituição de ensino escolhida.

É uma formação que dura de 3 a 6 anos e proporciona uma visão global e crítica sobre determinado campo do conhecimento, com disciplinas teóricas e práticas.

Nos primeiros anos, as matérias são mais gerais e, ao longo dos semestres, os temas se afunilam e a complexidade aumenta. As aulas são ministradas por mestres e doutores que apresentam um conhecimento bastante aprofundado sobre os assuntos abordados.

Ao final da maioria das opções, o aluno precisa desenvolver um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), que será apresentado para uma banca avaliadora. Deve também fazer um estágio supervisionado para entender como é, de fato, a rotina profissional e ganhar experiência da área que ele escolheu.

Existem três tipos de graduação e é importante que o aluno escolha aquele que mais se encaixa aos seus objetivos profissionais. Veja abaixo quais são as diferenças entre elas.

Bacharelado

É a modalidade clássica do curso superior (Direito, Engenharias, Odontologia, Medicina, Arquitetura etc.). Dura de 4 a 6 anos e proporciona uma formação mais generalista de determinada área do conhecimento. Dessa maneira, a matriz curricular das graduações dessa modalidade é mais extensa, visto que mescla aulas teóricas e práticas.

Leia também:  UniFOA divulga listas de estudantes selecionados para Residência Pedagógica

Licenciatura

É a modalidade para quem quer se tornar professor da educação básica, ou seja, para o candidato que pretende dar aulas na Educação Infantil ou Ensino Fundamental e Médio. É um curso que dura de 3 a 4 anos e tem um conteúdo mais direcionado às metodologias de ensino e práticas pedagógicas. São exemplos de cursos de licenciatura: Matemática, Letras, Ciências Biológicas etc.

Tecnólogo

É um novo modelo de graduação, com duração menor (de 2 a 3 anos), e que tem um direcionamento diferente do bacharelado e licenciatura, pois se volta para um segmento mais específico do mercado de trabalho.

A matriz curricular desse tipo de curso tem um enfoque maior para as disciplinas práticas. É a formação ideal para quem tem pressa em começar a trabalhar e demonstra o interesse em atuar em determinado nicho profissional.

Como é a formação no curso técnico?

Para decidir entre curso técnico ou faculdade, é necessário que o aluno conheça mais a fundo as características da formação técnica. São programas de curta duração, de 18 a 24 meses. Para o ingresso do aluno, pode ser exigida a aprovação em processo seletivo específico.

Suas disciplinas são essencialmente práticas, já que a proposta do curso é preparar para o trabalho em um segmento bem específico do mercado profissional. Os professores da formação técnica são pessoas que possuem bastante experiência na área que o aluno escolheu.

O aluno pode cursar esse tipo de capacitação de 3 maneiras:

  • concomitante — quando realiza o curso técnico em paralelo às aulas do Ensino Médio, só que em escolas diferentes;
  • integrado — é um modelo de curso que mescla o ensino técnico e Ensino Médio;
  • subsequente — o aluno faz a qualificação técnica após finalizar o Ensino Médio.

Como é a colocação no mercado de trabalho para cada tipo de formação?

Faculdade ou curso técnico? Para decidir, é fundamental ter uma visão do mercado de trabalho para cada formação. Muita gente pode escolher o curso técnico por ser de curta duração, o que permite começar mais rápido sua trajetória profissional. Realmente, no Brasil há carência de mão de obra técnica e, se você não quer perder tempo, pode apostar nessa opção.

Entretanto, os anos a mais que você dedica à graduação se refletem em salários mais altos e possibilidades de crescimento de carreira. Com o diploma do ensino superior, o profissional tem um reconhecimento maior e pode, inclusive, alcançar cargos de gestão e liderança. Sem contar que as oportunidades para profissionais graduados são maiores que para aqueles que têm apenas a formação técnica.

Leia também:  Vale a pena fazer uma iniciação científica na faculdade?

Empreendedorismo

Além disso, fazer faculdade é a formação ideal para quem quer empreender, ou seja, ter o próprio negócio. Na matriz curricular de muitos cursos, há disciplinas voltadas para os aspectos ligados à administração, um conhecimento importante para quem tem uma ideia na cabeça e quer abrir uma empresa.

Falando em empreendedorismo, o ambiente da faculdade oferece diversas possibilidades para que o aluno possa desenvolver sua ideia, testar seus projetos e, assim, ser bem-sucedido ao término do curso. Dessa maneira, se você está escolhendo entre curso técnico ou faculdade, avalie esse fator.

Quais são as perspectivas profissionais para as duas formações?

As empresas valorizam o diploma do ensino superior e, assim, fazer faculdade é importante para quem sonha em crescer profissionalmente. Outra vantagem é que o curso superior pode ser pré-requisito para conseguir uma vaga em cargos públicos, uma alternativa para quem busca estabilidade e remunerações acima da média.

É claro que quem faz um curso técnico é valorizado por muitas organizações, porém, para alcançar posições de mais destaque, a faculdade faz diferença. Nesse sentido, a formação técnica pode limitar os sonhos do profissional, já que o currículo deixa de ser selecionado em muitas oportunidades.

O curso técnico pode ajudar quem está na dúvida sobre qual graduação quer seguir. Como o profissional terá contato com o mercado de trabalho, consegue saber se aquela área é a que realmente almeja para sua carreira. É uma possibilidade bastante explorada na área de Enfermagem, por exemplo.

No entanto, é preciso pensar se vale a pena perder cerca de 2 anos para só depois ingressar na faculdade. O mercado de trabalho anda muito concorrido em todas as áreas e talvez não seja indicado perder tanto tempo para começar, de fato, sua carreira.

Quais as diferenças do profissional que faz faculdade e curso técnico?

Ao terminar a graduação, o profissional se depara com boas oportunidades, já que adquiriu uma bagagem ampla de conhecimento de uma determinada área.

Leia também:  Humanas, exatas e biológicas: com qual área você se identifica mais?

O curso superior também tem a vantagem de ajudar o aluno a desenvolver as soft skills — habilidades relacionadas a seu comportamento e valorizadas pelas empresas. Ele sabe da importância de ser flexível, de ser proativo e ter senso de liderança para se destacar. Dessa maneira, está pronto para enfrentar os desafios do mercado e para atuar em diversos segmentos da área que escolheu.

Já o profissional do curso técnico recebe uma formação mais específica, direcionada somente às habilidades práticas, o que vai restringir as possibilidades de carreira.

Quais as vantagens da faculdade em relação ao curso técnico?

A dúvida entre cursar a faculdade ou curso técnico pode ser resolvida quando o aluno conhece as vantagens das vivências proporcionadas pelo ensino superior e a valorização que esse diploma tem no mercado.

As aulas teóricas e práticas, o contato com colegas e professores, a participação em eventos e outras atividades, além da experiência do estágio garantem uma formação consistente. Desse modo, permitem ao profissional aproveitar as melhores oportunidades de emprego.

Já o curso técnico é uma formação mais limitada, tem uma valorização menor no mercado e não abre tantas portas ao profissional, podendo dificultar seu crescimento.

Possibilidade de fazer uma pós-graduação

Quem está em dúvida entre faculdade ou curso técnico precisa saber que o diploma de graduação permite que o aluno faça cursos de pós-graduação. Desse modo, ele pode se tornar pesquisador, especialista, mestre ou doutor em determinado campo do conhecimento — o que abre a possibilidade de dar aulas em centros universitários, inclusive em outros países.

Além disso, ter uma pós-graduação no currículo representa uma vantagem competitiva ao candidato, que tem chance de conseguir cargos melhores, afinal, ele possui conhecimentos e habilidades para um segmento específico.

Depois de conhecer como é cada formação, chega o momento de refletir se o melhor é fazer faculdade ou curso técnico. Pense no que você sonha para sua carreira e avalie as características dessas duas formas de ensino, especialmente as perspectivas profissionais. Dessa maneira, vai conseguir tomar uma decisão acertada para o seu futuro.

Quer entender melhor as vantagens de fazer uma faculdade? Entre em contato com o UniFOA e descubra uma variedade de cursos superiores que vão garantir a você uma carreira de sucesso.

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas