Higiene bucal: a importância dos cuidados para saúde

higiene

A higiene dos dentes é fundamental para manter o corpo saudável. Mas, para isso é preciso saber como escovar os dentes corretamente e, por incrível que pareça, nem todos sabem manusear a escova da forma certa. Geralmente aprendemos a escovar os dentes quando ainda criança, o que acaba se tornando um hábito comum.

E é justamente aí que reside o perigo: tendemos a escovar os dentes automaticamente, correndo o risco de fazer do jeito errado e diminuindo as chances de manter os dentes saudáveis, fortes e bonitos. Escolhas simples, como a troca periódica da escova e uso do creme dental com flúor ajudam a evitar a doença da cárie e outros problemas de saúde.

A coordenadora do curso de Odontologia do Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA, Rosilea Hartung, esclarece que a falta de higiene bucal pode trazer uma série de problemas, dentes eles, o desenvolvimento de cárie dental, associado ao uso de açúcares; a perda dos elementos dentários por uma doença da gengiva, chamada de doença periodontal, e até mesmo o mau hálito.

A partir da cárie e da doença periodontal muitas enfermidades podem surgir em relação à saúde geral. Por exemplo, uma cárie que evolui, chega até ao canal do dente, pode comprometer o coração e fazer com que o indivíduo tenha uma endocardite bacteriana – infecção das estruturas internas do coração. Essa bactéria tem origem na boca e pode levar o portador à internação e, em casos mais graves, pode chegar à morte.

Leia também:  Pró-reitora de Extensão é nomeada para Núcleo Regional do Programa Mulher do Crea-RJ

A escovação pode evitar doenças graves

Em relação à escovação, a professora Rosilea orienta que seja feita pelo menos duas vezes ao dia. Precisam ser bem-feitas, para que haja a remoção de toda a placa dentária, que pode ser retirada tanto pela escova comum quanto pela escova elétrica. Além disso, associa ao uso do fio dental, que pode ser utilizado uma vez ao dia.

A escovação da criança de até 7 anos deve ser assumida pelos adultos, pois ainda não desenvolveu o controle motor necessário. Não existe um tempo correto de escovação, mas “não é suficiente passar a escova apenas uma vez em cada dente, pois é necessário repetir essa ação até que a placa seja removida”, explicou a professora.

O dentista deve observar se a escovação está sendo feita de forma satisfatória e poderá corrigir o paciente, caso encontre alguma placa dentária aparente. Também é necessária a atenção com a escova, pois ela precisa ser trocada toda vez que as cerdas começarem a ficar deformadas, já que as cerdas gastas tiram a eficiência da escovação

Outro detalhe importante é o uso do creme dental, especialmente porque no Brasil, atualmente, praticamente todos os dentifrícios possui uma quantidade de flúor nas fórmulas, disponível em baixa concentração e em alta frequência, que tem um papel importantíssimo na prevenção especialmente da cárie dentária.

Leia também:  Dois professores são contemplados no Programa de Bolsas do Santander Metodologias Ativas – Edição 2021

O flúor age reduzindo a prevalência da cárie e diminuindo a velocidade de progressão de novas lesões, sendo considerado pelos especialistas como um dos meios mais eficazes para o controle de cárie.

Já os enxaguantes bucais não devem ser usados em todas as escovações e nem são indicados para todas as pessoas. A recomendação é, por exemplo, quando há um índice elevado de cárie no indivíduo, porque também têm flúor na sua fórmula. É bom optar pelos enxaguantes sem álcool, mas existem ainda os que precisam ser utilizados no pós-cirúrgicos e outras situações que precisam ser prescritos pelo profissional.

A higiene bucal nos casos de pacientes acamados e de idosos

Em relação aos pacientes acamados, portadores de diabetes e idosos, os cuidados com a higiene bucal precisam ser redobrados, dependendo do caso. Os que não têm condições de fazer a higiene é preciso que alguém faça, para prevenir patologias como a pneumonia bacteriana, principalmente em doentes que estiverem usando a ventilação mecânica.

Essas pessoas precisam de uma higiene bucal melhor e, em diversas situações, é necessário fazer uso do dentifrício que tenha uma concertação maior de flúor, em função de possíveis cárie de raiz, que são comuns nos mais velhos. As próteses também precisam ser higienizadas de forma igual aos dentes, evitando que as bactérias possam causar uma série de enfermidades.

Leia também:  UniFOA assina convênio com Prefeitura de Porto Real

Já os pacientes oncológicos em tratamento com radioterapia costumam ter a diminuição do fluxo salivar, que pode causar a cárie aguda, e a indicação também é pelo uso de creme dental com mais concentração de flúor associado ao enxaguante, que podem prevenir as lesões de cárie.

“Qualquer paciente comprometido com a saúde deve fazer a higiene bucal sempre, pois um pequeno problema em sua cavidade bucal pode agravar ainda mais o quadro da doença original”, alertou Rosilea, acrescentando que “mesmo quem não está doente, a falta da higiene bucal pode fazer com que a pessoa desenvolva doenças que nem sonhava ter”, finalizou.

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas