Quem pode fazer o Enem? Descubra se chegou a hora

O Exame Nacional do Ensino Médio é um famoso instrumento usado para avaliar o desempenho de estudantes nos conteúdos de diversas disciplinas. Se você nunca participou de nenhuma edição e tem interesse em testar seus conhecimentos, certamente já questionou sobre quem pode fazer o Enem.

De forma geral, todo indivíduo tem permissão para realizar a prova e descobrir como anda a compreensão de conceitos, fórmulas e demais assuntos importantes. As exceções ocorrem em casos específicos, sem contar que o uso da nota pode variar de acordo com o perfil de cada participante.

Continue a leitura e saiba como funciona o Enem, quem pode fazer as provas e quais são as vantagens de participar desse processo!

Como funciona o Enem?

O exame foi instituído em 1998 e, onze anos depois, passou a ser aceito como mecanismo de acesso ao ensino superior por muitas instituições. As evoluções não pararam por aí, já que, desde 2020, os interessados pela prova podem optar entre as versões impressas ou digitais.

Ambas são realizadas em locais definidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Este, inclusive, é o portal oficial de informações sobre o exame, onde você consegue descobrir quem pode fazer o Enem e outras questões relevantes, com dados atualizados.

Também é por meio do site do Inep que os candidatos realizam as inscrições, que devem ocorrer dentro do período divulgado no edital. A aplicação da prova acontece em dois dias e engloba quatro áreas do conhecimento (matemática, linguagens, ciências humanas e ciências da natureza), além de redação.

Quem pode fazer o Enem?

O exame é aberto para diversos grupos de pessoas e motiva muita gente a participar do processo. Para deixar mais claro as possíveis exceções e mostrar que se trata de uma prova bastante abrangente, fique de olho nas categorias que tendem a gerar dúvidas.

Leia também:  O que é a nota mínima no Enem? Descubra agora!

Faixa etária

O Enem não determina uma idade mínima ou máxima para a realização da prova. Porém, como é necessário ter CPF, os mais jovens precisam ficar de olho para providenciar esse documento de identificação. Idosos, como você deve imaginar, também podem participar do exame e até solicitar atendimento especial, caso precisem.

Nível de escolaridade

Também não há restrições quanto ao nível de escolaridade. Mas atenção: a utilização da nota na concorrência por vagas em cursos do ensino superior só é permitida aos estudantes que já concluíram o ensino médio. Isso engloba pessoas de diversas faixas etárias.

Quem está no ensino fundamental ou ainda cursando o ensino médio pode realizar a prova na condição conhecida como treineiro. Nesse caso, a pontuação serve apenas como autoavaliação dos conhecimentos, já que não pode ser aproveitada para ingresso na faculdade.

Nacionalidade

Essa questão também está presente entre as perguntas sobre quem pode fazer o Enem. Pois saiba que estrangeiros de qualquer lugar estão aptos a realizar a prova, da mesma forma que os brasileiros. As avaliações são as mesmas para todos e redigidas em português.

Os candidatos de fora devem informar, no momento da inscrição, um documento de identidade gerado pelo Ministério da Justiça ou documento provisório de Registro Nacional Migratório.

Condições de saúde

Aqui, a permissão depende das características do tratamento de saúde. Pessoas que estão em um processo contínuo de cuidados podem realizar o Enem se estiverem em um hospital no dia da prova. Já aquelas que foram internadas pontualmente, para fins de cirurgia, parto e procedimento esporádico, não se enquadram no grupo.

Leia também:  Quer saber como passar em Medicina de primeira? Veja 12 dicas!

Ainda falando de saúde, vale reforçar que pessoas com deficiência também estão aptas a realizar o exame. É importante que elas informem ao Inep o laudo médico ou comprovação de necessidade especial. Assim, poderão prestar a prova em um ambiente adequado, com material adaptado e o suporte de especialistas.

Outras situações

Mais dúvidas podem surgir para grupos específicos, como é o caso dos presos. E sim, os candidatos privados de liberdade têm condições de participar por meio de uma versão exclusiva. Trata-se do Enem PPL, que envolve os mesmos critérios avaliativos da edição normal, embora seja aplicado em data diferente.

Cabe destacar, ainda, que a prova é aberta para quem estudou em escola pública ou privada. As principais restrições ocorrem, principalmente, pelo descumprimento de regras. Portanto, não poderá fazer o Enem o candidato que:

  • chegar atrasado ao local de realização da prova;
  • esquecer do documento de identificação solicitado;
  • deixar aparelhos pessoais ligados durante o exame;
  • tratar mal os fiscais ou demais participantes;
  • tentar preencher o caderno com caneta inadequada.

Cabe destacar que os estudantes que optarem pelo Enem Digital não precisam dispor de computador próprio. Isso porque, mesmo sendo uma modalidade virtual, essa versão é aplicada em locais específicos, definidos pelo Ministério da Educação (MEC) e com o apoio de equipamentos de laboratórios de informática.

Quais são as vantagens?

Agora que você sabe quem pode fazer o Enem, pode estar se perguntando se vale a pena participar da prova. A resposta, independentemente do seu grau de escolaridade, é sim! Os motivos são muitos, já que uma boa nota abre portas para a conquista de bolsas e até vagas em diversos programas do Governo, como:

  • Fundo de Financiamento Estudantil (FIES);
  • Sistema de Seleção Unificada (SISU);
  • Programa Universidade Para Todos (PROUNI).
Leia também:  Descubra o curso de mestrado do UniFOA que pode transformar sua carreira

A pontuação no exame também pode servir de complemento da nota dos vestibulares de determinadas instituições de ensino superior, tanto públicas quanto privadas. Algumas já aceitam o resultado no Enem como única forma de ingresso nos cursos, facilitando a vida de milhares de estudantes.

Para os treineiros, a principal vantagem está em avaliar como anda o conhecimento sobre vários assuntos. Mesmo que não possam aproveitar a nota para entrar em uma universidade, devem enxergar no Enem um aliado para identificar seus pontos fortes e fracos em relação a uma série de conteúdos.

A partir dessa análise, é possível montar um plano de estudos que priorize as matérias consideradas mais difíceis para cada perfil de aluno. Isso permite aprimorar habilidades para, quando chegar o momento de participar dos processos seletivos, mandar bem nas provas e aumentar as chances de aprovação.

Você está na lista de quem pode fazer o Enem? Então, não deixe de aproveitar esse importante instrumento para atingir diferentes objetivos. Lembre-se de que ele pode ser a principal ponte de contato com um universo de possibilidades, que incluem desde educação de qualidade até a construção da carreira.

Se gostou deste artigo, que tal conferir outras publicações pelo Facebook? Curta a nossa página na rede social e acompanhe as novidades!

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas