Vestibulares com entrevistas: como funcionam e quais as vantagens?

Ao lado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o vestibular é a principal porta de entrada para o Ensino Superior. Por ser um processo seletivo institucional, cada universidade tem suas particularidades em relação ao conteúdo cobrado, às formas de avaliação etc. E, em muitas instituições brasileiras, são feitos vestibulares com entrevistas.

É isso mesmo! Apesar de ser mais comum em universidades estrangeiras, as entrevistas são uma etapa importante de análise do candidato. Por isso, têm se tornado mais populares em nosso país. É por meio delas que a universidade consegue observar se o aluno tem o perfil desejado e, sobretudo, identificar habilidades e competências que vão além de conhecimentos objetivos.

Para que você entenda mais sobre o assunto, preparamos este post. Continue a leitura e confira as principais informações sobre a entrevista de vestibular!

Como funcionam os vestibulares com entrevistas?

Como dissemos, cada instituição de ensino tem diferentes processos seletivos de entrada. Em geral, os vestibulares tradicionais são compostos de questões objetivas (de múltipla-escolha) e dissertativas, além de uma redação.

As entrevistas podem ser apenas mais uma etapa da avaliação, destinada aos candidatos que passaram em uma primeira fase de avaliação escrita, por exemplo. Para ter certeza do funcionamento dessa avaliação, você precisa ficar de olho no edital específico da universidade desejada.

Porém, o objetivo é sempre o mesmo: ir além de um processo seletivo conteudista e avaliar o candidato de forma mais ampla. Por meio da conversa entre aluno e entrevistadores, é possível identificar habilidades, como empatia, comunicação e raciocínio crítico.

Quais são as vantagens dessa forma de seleção?

As entrevistas são bastante vantajosas para avaliação de candidatos. Não é à toa que são largamente utilizadas no mercado de trabalho e em outras etapas da trajetória acadêmica — os processos seletivos de mestrado e doutorado sempre contam com esse tipo de “teste”. Alguns dos pontos positivos são:

  • o processo seletivo se torna mais humano, já que são avaliadas habilidades e competências socioemocionais, e não apenas o conteúdo formal;
  • são selecionados estudantes com mais certeza da escolha da carreira e que indicam ter compromisso com os estudos;
  • os entrevistadores conseguem identificar se o aluno tem o perfil desejado para a universidade em questão.
Leia também:  Entenda por que vale a pena investir na carreira de jornalismo

Quais erros você deve evitar em vestibulares com entrevistas?

Se você está se preparando para algum vestibular com entrevista, não há motivos para apreensão! Lembre-se de que a universidade também está interessada em causar uma boa impressão para os candidatos.

Além disso, essas entrevistas não costumam ser “traiçoeiras”, com perguntas confusas ou que coloquem o aluno em saias justas. Muito pelo contrário: trata-se de uma conversa bastante tranquila. Agora, veja os dois principais erros para evitar nesse momento!

Informalidade ou formalidade exageradas

Como dissemos, as entrevistas ocorrem em um tom de conversa. Por isso, você não precisa ser excessivamente formal. O ideal é justamente que o candidato se sinta à vontade e consiga demonstrar quem ele é.

Por outro lado, a informalidade exagerada também pode ser um problema. Gírias, palavrões e posturas inadequadas devem ser evitadas. Além disso, vale a pena cuidar da vestimenta: você tem total liberdade para se vestir como se sente melhor, mas é preciso um pouco de bom senso para não fugir muito do usual em um ambiente de ensino.

Frases decoradas ou informações mentirosas

Como você viu, os entrevistadores esperam ver quem você é. Por isso, evite decorar respostas que parecem mais ou menos adequadas, tentando ser um personagem. Isso deixará a conversa mecânica e artificial, podendo prejudicar seu desempenho.

Leia também:  Como a prática de exercícios físicos pode ajudar nos estudos?

O segredo é escutar atentamente as perguntas e respondê-las de acordo com o seu conhecimento e as suas opiniões. Além disso, se você não entendeu direito, não tenha vergonha de pedir para que o entrevistador repita uma pergunta.

Lembre-se de que, se o seu perfil não for visto como adequado para aquela universidade, provavelmente ela também não seria a mais indicada para você. Para passar de 4 a 6 anos em um mesmo ambiente, é importante que haja alguma identificação com os valores e propósitos da instituição.

Como se preparar para essas entrevistas?

Agora que você sabe o que não deve fazer, dê uma olhada nas principais dicas para ter uma boa entrevista de vestibular!

Cuide para que as condições sejam adequadas

É cada vez mais comum que as entrevistas ocorram 100% online, por meio de plataformas como o Google Meet e o Zoom. Se esse for o caso, planeje-se com antecedência para que a conversa ocorra em um ambiente tranquilo, sem interrupções e com boa conexão com a internet.

Estude o material de apoio

Assim como ocorre com as provas objetivas, as entrevistas costumam ter referências indicadas para estudo do candidato — essas informações estão no edital. Não deixe de conferir isso e ler os materiais. Afinal, conhecer os temas que serão abordados é fundamental para ter uma boa articulação e embasamento teórico na hora de responder às perguntas.

Leia também:  Humanas, exatas e biológicas: com qual área você se identifica mais?

Administre bem o seu tempo

As entrevistas de vestibular não costumam ser longas, tendo uma duração de 20 a 40 minutos. Então, administre bem o tempo para que os entrevistadores consigam conduzir todas as perguntas e ter as informações que eles precisam para seguir com a avaliação. Ou seja, evite respostas muito longas ou que fogem do tema: tenha objetividade!

Estude sobre o curso e a universidade

É legal ir para a entrevista sabendo bem “onde você está pisando”. Ter entendimento sobre o curso escolhido e até mesmo sobre a instituição de ensino é um ponto positivo. Isso demonstra que você tem de fato interesse na vaga e que se preparou para o processo seletivo.

Tenha uma boa linguagem

A última dica é caprichar na expressão verbal. Para os mais tímidos, esse momento pode ser desafiador. Mas não se preocupe: seu nervosismo certamente será compreendido pelos entrevistadores. O importante é evitar muita informalidade, expressões supercoloquiais e erros gramaticais grosseiros. Tente desenvolver confiança e manter a calma para organizar os pensamentos e dar respostas claras.

Diante desta leitura, você já conhece um pouco melhor os vestibulares com entrevistas. Eles são cada vez mais comuns no Brasil e trazem grandes vantagens. Então, se você vai realizar algum, lembre-se: o importante é se preparar e agir com naturalidade.

Gostou do post? Então, curta a nossa página no Facebook para ficar por dentro de outros conteúdos!

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas