Notas de corte do Enem para Medicina: entenda como funciona

Não é segredo para ninguém que as notas de corte do Enem para Medicina são altas. Sim, essa é uma carreira disputadíssima! Mas tem também o lado bom. Afinal, trata-se de uma profissão com muitas vagas, bons salários, e que ainda pode ser uma grande fonte de satisfação pessoal, se você escolher a especialidade certa.

Diante disso, para passar, precisa de uma pontuação global elevada. No entanto, também é fundamental ter um bom desempenho em todas as áreas.

E você? Sabe o que são as notas de corte do Enem para Medicina? Elas nada mais são do que a pontuação atingida pelo último colocado aprovado em uma instituição de ensino. Por exemplo: se houver 60 vagas e o 60º candidato fizer 750 pontos na faculdade X, essa será a nota de corte.

Entrar em Medicina é difícil, mas possível. Além disso, o investimento vale muito a pena. Afinal, esse curso ainda é a estrela entre profissões do futuro na área da Saúde. Quer saber mais sobre o tema? Então venha com a gente!

Como as notas de corte do Enem para Medicina são definidas?

As notas de corte do Enem para Medicina são quase sempre as mais elevadas entre os cursos disponíveis em uma faculdade. Porém, elas não são as mesmas para todas as instituições de ensino.

Isso acontece porque inúmeros fatores afetam o valor final, a começar pelo desempenho dos concorrentes. Veja outros itens que pesam na formação dessa nota:

  • peso das notas em áreas específicas, que oscilam conforme o curso;
  • natureza da entidade educadora (privada ou pública);
  • localização (em grandes cidades, como capitais, as listas de interessados são maiores);
  • modalidade da disputa (ampla ou em cotas).

Como ter uma boa nota no Enem para aumentar as suas chances?

Agora que você sabe como as notas são definidas, deve estar se perguntando como ter um melhor rendimento no Enem para aumentar as suas chances de conseguir a tão sonhada vaga em um curso de Medicina.

Leia também:  Saiba como conseguir e usar resumo de obras literárias para estudar

Pois saiba que, seguindo algumas dicas simples, você pode aprimorar os seus estudos e atingir uma pontuação melhor na prova!

Entenda como você processa o conhecimento

Primeiramente, é preciso entender que não adianta apenas memorizar um conteúdo — é preciso entendê-lo. Para isso, você deve ir além de ler, reler, fazer e refazer um exercício. É necessário entender como o seu cérebro processa o conhecimento, para só então traçar uma estratégia de estudo.

É claro que fazer e refazer exercícios ajuda a fixar conceitos, mas é importante que você entenda como faz a retenção essas informações para desenvolver uma forma mais dinâmica e prática de otimizar os seus estudos para as provas de alta concorrência.

Utilize a metodologia que melhor funcione para você

Após ter colocado a dica anterior em prática e entendido como você processa o conhecimento, veja qual é a técnica que torna o seu estudo mais produtivo e garante o melhor resultado. Alguns alunos, por exemplo, fixam melhor as informações por meio da leitura, enquanto outros precisam visualizar as informações na forma de gráficos, esquemas ou tabelas.

O importante é que você consiga interpretar e relacionar os tópicos estudados entre si, e não apenas decorar dados, datas e fórmulas.

Utilize o seu tempo de forma inteligente

A preparação, tanto para o vestibular tradicional quanto para o Enem, exigem que o aluno domine uma quantidade grande de conteúdos, em pouco tempo. Por isso, é essencial utilizar abordagens que façam com que o candidato domine os tópicos abordados rapidamente.

Além disso, é importante ter em mente quais assuntos você já domina e quais ainda precisam da sua atenção. Dessa forma, evita perder tempo com aquilo que já sabe e passa a priorizar os tópicos com os quais você realmente tem dificuldades.

Leia também:  GRATUITO: UniFOA oferece aulas para curso Pré-ENEM de VR

Entenda as peculiaridades da prova

Conhecer a estrutura da prova que você está realizando é tão importante quanto dominar os conteúdos que ela cobra. No caso do Enem, por exemplo, é preciso ter em mente que ele utiliza a Teoria de Resposta ao Item (TRI) para gerar a sua pontuação.

Essa é uma forma de classificar as questões de acordo com a sua dificuldade, para dar uma melhor nota para aqueles alunos que demonstraram mais coerência em seus acertos e erros. Dessa maneira, diminuem as chances de beneficiar aqueles candidatos que responderam às questões de forma aleatória, chutando as respostas.

Não se esqueça de respeitar a sua curva de aprendizado

Por fim, não importa qual seja o método de estudo escolhido, você precisa respeitar a sua curva de aprendizado. Basicamente, é necessário entender que quanto mais você estuda um determinado assunto, mais proficiente se tornará.

Isso pode fazer com que sinta que não está avançando nos estudos, quando, na verdade, você simplesmente atingiu um nível em que o grande volume de informação já foi absorvido. Prestando atenção a esse ponto, você evita as crises de ansiedade e a temida síndrome do impostor.

Qual é a nota mínima para cursar Medicina pelos programas do Governo?

Primeiramente, saiba que passar em Medicina de primeira não é simples para ninguém. Muita gente dedica anos para conseguir! Desse modo, não se cobre tanto e faça o que der para prosseguir com seus estudos.

Em vez de se entregar para a ansiedade ou o pessimismo, tenha foco e pé no chão. Para isso, veja a seguir as notas mínimas para os principais programas do Governo.

Prouni

Quase todas as faculdades particulares aceitam as bolsas do Prouni (Programa Universidade para Todos). No entanto, para participar, o estudante deve ter feito o Ensino Médio em escola pública ou com bolsa em colégios privados. Em 2019, a maior nota de corte do Prouni foi de 815. Já a menor ficou em 710.

Leia também:  O que é um Portfólio?

Sisu

Outro caminho para fazer Medicina com a nota do Enem é por meio do SiSu (Sistema de Seleção Unificada). Em média, as notas de corte superam os 800 pontos. Afinal, essa seleção é para o ingresso em universidades públicas, algo que todo mundo quer!

FIES

Por sua vez, o curso de Medicina no FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) tem em média nota de corte de 760 pontos. Nesse caso, como se trata de um financiamento, é possível escolher instituições particulares renomadas, mas menos concorridas. Assim, essa pontuação pode ficar um pouquinho menor.

Quais são as notas de corte do Enem para Medicina no ensino privado?

Se você escolher uma faculdade particular de Medicina, provavelmente vai enfrentar alunos com notas de corte um pouquinho inferiores às disputadas em universidades públicas. No ensino privado, as médias giram em torno de 700 pontos.

Mesmo assim, como você pôde ver, não é simples. Afinal, 700 pontos não são fáceis de alcançar. Por isso, dedique-se aos estudos com planejamento e estratégia! Para passar, procure pontuar mais em Humanas, Ciências da Natureza, Matemática e Linguagens. Além disso, faça muitos exercícios que simulem a redação.

Porém, não adianta passar no processo seletivo se a faculdade não for boa! Nesse contexto, saiba que o curso de Medicina do UniFOA existe há mais de 50 anos! Aqui, o ingresso acontece somente pelo Enem!

Como vimos, as notas de corte do Enem para Medicina são altas, como todo mundo já sabe. Contudo, ao escolher uma instituição privada, as médias são um pouquinho mais baixas, tornando a aprovação menos sacrificada.

Quer amadurecer mais essa ideia? Então, entre em contato conosco e veja como podemos ajudar você a realizar esse sonho!

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas