Afinal, o que é um Currículo lattes? Descubra e saiba como fazer o seu!

Se você já procurou por um emprego, certamente precisou criar um currículo, certo? Afinal, é nesse documento que mostramos ao recrutador as nossas habilidades, assim como conhecimentos técnicos e experiências de trabalho.

Os estudantes de graduação e pós que pretendem se destacar na área acadêmica, trabalhando com educação ou pesquisa, também precisam de um documento desse tipo: o Currículo Lattes.

Ainda não sabe o que é um Currículo Lattes, para que ele serve e como criar o seu? Então, não perca este post, pois vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Confira!

O que é um Currículo Lattes e por que ele é importante?

O Currículo Lattes surgiu em 1999, como uma proposta do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com o intuito de incentivar a pesquisa científica no Brasil. Com o tempo, o documento passou a ser usado por diversas instituições de ensino e de pesquisa.

Hoje, a plataforma Lattes é fundamental para registrar dados e realizações acadêmicas de estudantes brasileiros. Em 2002, ela também ganhou uma versão em espanhol para cadastrar pesquisadores da Colômbia, da Argentina e do Peru, entre outros países.

O Lattes registra todo o ciclo de vida acadêmico dos estudantes, com foco nas experiências científicas e de pesquisa. Ele apresenta um histórico completo e detalhado dos projetos do indivíduo e ainda oferece tradução do currículo para o inglês. Por isso, funciona como uma ótima vitrine para aqueles que desejam seguir nessa carreira.

Além disso, o documento é um dos pré-requisitos para cursar mestrado ou doutorado, já que as instituições de ensino utilizam esse currículo para selecionar os candidatos.

Quem pode ter um Currículo Lattes?

A princípio, qualquer pessoa pode criar o seu Currículo Lattes. Porém, esse tipo de documento é mais vantajoso para quem pretende seguir carreira na área da pesquisa ou da educação.

Leia também:  Nursing Now: entenda a importância do movimento na Enfermagem

Isso porque ele tem como objetivo apresentar as produções acadêmicas e intelectuais de um indivíduo, que podem ser acessadas por instituições da mesma área.

Por isso, se você não pretende seguir carreira na área acadêmica ou de pesquisa, o ideal é elaborar um currículo vitae — opção voltada para o processo seletivo no mercado de trabalho.

Como e quando fazer um Currículo Lattes?

Como dissemos, o Currículo Lattes tem, como principal objetivo, detalhar a trajetória acadêmica do estudante ou pesquisador. Por isso, ele deve trazer todos os materiais publicados por aquela pessoa, assim como suas participações em projetos. Veja alguns exemplos:

  • artigos publicados em jornais, revistas ou blogs acadêmicos;
  • monografias;
  • textos em livros acadêmicos;
  • participações em palestras, entrevistas e demais eventos;
  • projetos de pesquisa, de iniciação científica e de extensão;
  • participação em bancas e grupos de pesquisa;
  • conhecimentos de idiomas estrangeiros.

O melhor momento para começar a montar o seu Currículo Lattes é no início da graduação, mesmo que ainda não tenha conquistas para adicionar nele. Isso porque a plataforma permite a criação de um perfil apenas com as informações básicas, podendo ser atualizado posteriormente para inclusão de experiências e atividades acadêmicas.

Antes de criar o seu perfil, lembre-se de ter em mãos os seus documentos, assim como os termos assinados pelo docente responsável pelas atividades acadêmicas, certificados e diplomas. Se você tiver domínio de outros idiomas, apresente o diploma ou teste de proficiência para cada um deles. Já para aquela palestra à qual assistiu, procure pela certificação ou deixe-a de fora do currículo.

Leia também:  Inscrições para o I Fórum de Botânica já estão abertas

Isso porque o Lattes exige a comprovação das experiências apresentadas, para evitar a tentativa de fraudes — é por esse motivo, também, que a plataforma é vinculada à Receita Federal.

Após reunir todos os itens necessários, você pode dar início à criação do perfil. Para isso, basta acessar o site da plataforma Lattes, clicar na opção de “Cadastrar novo perfil” e seguir as orientações apresentadas na tela. Durante o preenchimento das informações, lembre-se de verificar a gramática e a ortografia — esses erros podem chamar mais atenção do que as suas qualificações.

A seguir, veja algumas dicas para criar um Currículo Lattes completo!

Insira seus dados pessoais e acadêmicos

O primeiro passo ao criar um perfil é informar os seus dados pessoais. Para isso, é preciso, obrigatoriamente, ter um Cadastro de Pessoa Física (CPF), já que ele será utilizado para confirmar as informações fornecidas. Elas precisam estar de acordo com aquelas disponibilizadas pela Receita Federal, para que a plataforma consiga confirmar a sua conta.

Nesse momento, também é necessário enviar uma foto. Dê preferência àquelas imagens 3×4, mais formais e que transmitem seriedade, em vez das selfies despojadas.

Depois, chegou a hora de inserir as suas informações acadêmicas. Esse é o processo mais importante, pois é preciso mencionar a instituição de ensino, data de início e término, bem como a área de estudo de cada atividade adicionada ao Lattes.

No caso de artigos científicos, monografias, teses e demais publicações, é preciso informar o título do trabalho e o nome do orientador, além de enviar o certificado de comprovação da autoria.

Leia também:  Retorno seguro marca a retomada das aulas presenciais

Destaque seus dados profissionais e a área de atuação

Os próximos passos permitem a você destacar os seus dados profissionais e a sua área de atuação. Apesar de não ser de preenchimento obrigatório — uma vez que muitos estudantes ainda não trabalham na área de sua formação —, o campo apresenta uma boa oportunidade para listar suas experiências no mercado de trabalho e suas habilidades.

Não se esqueça de mencionar seu conhecimento em idiomas

Por fim, a plataforma oferece um espaço para destacar até três idiomas em seu perfil, sendo possível indicar o grau de fluência em fala, compreensão, leitura e escrita. Por isso, se você tiver domínio em mais línguas estrangeiras, opte por listar aquelas em que você tem mais conhecimento.

Por que é importante mantê-lo sempre atualizado?

Assim como ocorre com o currículo vitae, o Lattes também precisa ser constantemente atualizado. Afinal, novas experiências acadêmicas serão constantemente adquiridas, e adicioná-las ao perfil aumentará o peso dele.

A primeira atualização deve ser feita assim que o perfil for criado. Isso porque é a partir desse momento que a plataforma libera os campos para adicionar as informações complementares — presenças em palestras e eventos, publicações, participações em núcleos de pesquisa etc. Para isso, basta acessar o Lattes e clicar em “Atualizar perfil”.

Agora que você já sabe o que é um Currículo Lattes, para que ele serve e como criar um, não perca mais tempo: comece a montar o seu e prepare-se para destacar as suas conquistas acadêmicas!

Se você achou este post útil, aproveite para divulgá-lo em suas redes sociais, para que seus amigos também saibam tudo sobre esse documento!

COMPARTILHAR

Leia também...

Escolha abaixo a melhor opção

Olá! Sou seu assistente Virtual. Posso te ajudar?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais.

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas

Luciana Pereira Pacheco Werneck

Especialização em Gerenciamento de Projetos
Data de admissão: 01/02/2018
Disciplinas lecionadas